Facebook Linkedin Twitter
#
BIOBLITZ SERRALVES 2015
25 ABR 2015
Serralves organiza em 2015 a segunda edição de um Bioblitz, uma inventariação relâmpago de espécies feita com a participação do público, numa iniciativa ímpar deste género a decorrer num jardim histórico e urbano em Portugal. 
Ao contrário de um inventário científico, que é limitado a biólogos e outros investigadores, o bioblitz é aberto a famílias, alunos, professores e outros membros da comunidade, que assim ajudam os investigadores a encontrar plantas e animais no Parque de Serralves.
Na sexta (24 abr, 10h00-17h00) o programa é dedicado à participação das escolas no BioBlitz, e no sábado (25 abr, 08h00-20h00) para o público em geral. 

O BioBlitz Serralves 2015 convida o público a conhecer melhor a fauna e flora do Parque de Serralves, participando em:
- Saídas de campo conduzidas por investigadores especializados do CIBIO-InBIO, uma oportunidade única para experienciar em primeira mão o trabalho realizado por cientistas no âmbito da inventariação de biodiversidade;
- Oficinas educativas que enquadram e exploram os temas de forma lúdico-pedagógica;
- Atividades em autonomia apoiadas pelos monitores do Serviço Educativo com o recurso a kits de monitorização e fichas de inventariação e inserção de dados na plataforma online Biodiversidade e Ambiente. Esta plataforma acolhe o projeto de Citizen Science de Serralves, disponibilizando vários recursos educativos online de forma gratuita, como protocolos de amostragem, guias de campo, folhetos informativos, cadernos de atividades para famílias e para escolas, assim como documentários audiovisuais para cada grupo biológico e ambiental em estudo;
- Conversa sobre biodiversidade, entre um investigador e um naturalista dedicada à flora;
- BioQuiz, um jogo animado de perguntas sobre biodiversidade. Para testar conhecimentos prévios ou adquiridos;
- FotoBlitz/concurso de fotografia digital, aberto à participação de jovens (com idade inferior a 16 anos) e adultos e subordinado ao tema "A Biodiversidade no Parque de Serralves”.

Esta é uma oportunidade única de contribuir para aumentar a lista de espécies já identificadas, trabalhar com a comunidade científica e conhecer melhor a fauna e flora do Parque de Serralves.

Acesso: entrada gratuita para o Parque


Imagem: Guarda-rios (Alcedo atthis), Armando Caldas
Apoio
#
Parceiro
#
Apoio Médico
Media Partner
  • LocalParque de Serralves
  • Horário08h00 - 20h00
  • Dias25 ABR 2015

plataforma BioWeb

Centro de recursos sobre biodiversidade em contexto urbano
Participe! 
O que significa BioBlitz?
"Bio” significa vida e "Blitz” fazer algo rápido e intensivamente.
Tem como objetivo encontrar e identificar o maior número possível de espécies, numa área específica, ao longo de um curto período de tempo, funcionando como uma inventariação biológica.
    
Como funciona?
As espécies são classificadas em diferentes grupos biológicos, de que são exemplo: as plantas, líquenes, cogumelos, répteis, anfíbios, invertebrados, aves, micromamíferos. O resultado final de um BioBlitz é a contagem das espécies encontradas em cada um destes grupos.

Em que difere de outro inventário científico?
Um inventário científico é normalmente limitado a biólogos e outros investigadores. No BioBlitz participam, além de cientistas voluntários, famílias, alunos, professores e outros membros da comunidade.

Porquê um BioBlitz em Serralves?
O Parque de Serralves constitui-se como parte fundamental da estrutura ecológica do Porto, contribuindo para a diversidade potencial de habitats que ocorrem no espaço urbano. O BioBlitz contribui para aumentar o conhecimento existente e para o partilhar com o público.
INFORMA-TE
Consulta a localização das Estações de Inventariação no Parque, os horários das Sessões de Inventariação com investigadores, das Oficinas em Família e das outras atividades.

PARTICIPA
Ajuda os investigadores a encontrar plantas e animais no Parque durante as sessões de inventariação. 

IDENTIFICA
Monitoriza em autonomia AVES, BORBOLETAS, PLANTAS E LIQUENES.

REGISTA
Ajuda a registar os dados recolhidos na Plataforma online "Biodiversidade e Ambiente”
A Plataforma "Biodiversidade e Ambiente” é um centro de recursos sobre biodiversidade em contexto urbano que pretende difundir conhecimento científico nesta área junto de públicos diversificados. O Parque de Serralves é dado a conhecer nas vertentes flora, fauna e qualidade do ambiente, estando disponíveis online brochuras informativas e sugestões de atividades. O público é ainda convidado a monitorizar ocorrências no Parque através de fichas de campo e protocolos de observação disponibilizados, contribuindo para a produção de dados científicos sobre biodiversidade urbana.

DIVERTE-TE
Aproveita ao máximo estes dias. Obrigado pela tua ajuda!
Venha apoiar-nos no BIOBLITZ SERRALVES 2015 e ajude-nos a dar a conhecer a fauna e flora do Parque de Serralves. Pode participar no acolhimento, no apoio às atividades ou nos inquéritos ao público.

Período/horário: 
24 de abril (sexta-feira): 9h30-13h30 ou 13h30-17h30
25 de abril (sábado): 8h30 – 12h30, 12h30-16h30, 16h30-20h30, 19h00-24h00 - ainda há vagas disponíveis 

Áreas de atuação e objetivos:
- Acolhimento 
• Fornecer informação geral sobre o programa e sobre a localização dos vários espaços onde decorrem atividades;
• Entrega de programas;
• Entrega de pulseiras identificativas às crianças.
- Apoio de Atividades 
• Entrega de senhas (diurno) e acompanhamento dos grupos com os investigadores (noturno).
- Realização de inquéritos de avaliação do evento 

O voluntário terá direito a:
- Certificado de participação no voluntariado 
- Seguro de acidentes pessoais

Sessão de formação:
No dia 22 de abril às 16h00 no Foyer do Auditório do Museu de Arte Contemporânea.

As cerca de 10 000 espécies de aves que habitam o nosso planeta possuem uma capacidade de adaptação ambiental fascinante, marcando presença em praticamente todos os ecossistemas terrestres, inclusive em ambiente urbano. No Parque de Serralves já foram observadas mais de 90 espécies. Melros, gaios, chapins e piscos-de-peito-ruivo são algumas das espécies que se observam com mais facilidade em qualquer altura do ano, no Parque.
Local: Clareira das Azinheiras 

Anilhagem de Aves para público geral
8h00, 9h00, 10h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação, com exceção da sessão das 8h00 cujo levantamento se efetua na receção do Museu de Serralves a partir das 7h30, de onde partirá esta Saída de Campo.

Saídas de campo
16h00, 18h00, 20h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação.

Oficina educativa: 9h00-20h00

Atividades em autonomia 
9h00-20h00
Recolha de kits de monitorização de aves do Parque.
Cadastro online para registo de dados recolhidos na Plataforma de Monitorização na Estação.
Em Portugal ocorrem 17 espécies de anfíbios. Os anfíbios encontram—se numa situação muito delicada em termos de conservação: uma em cada três espécies de anfíbios do mundo apresenta estatuto de conservação preocupante. No Parque de Serralves conhecem-se quatro espécies diferentes de anfíbios: rã-verde; tritão-de-ventre-laranja; sapo-parteiro-comum e salamandra-de-pintas-amarelas. Os répteis são dos animais mais incompreendidos, em grande parte devido ao desconhecimento da sua biologia e ecologia. A maioria das espécies que ocorrem em Portugal é totalmente inofensiva e todas optam primordialmente pela fuga quando se sentem ameaçadas. O seu comportamento esquivo e discreto permite-lhes passar despercebidos, tornando a sua observação um desafio. No Parque de Serralves ocorrem pelo menos duas espécies de répteis: lagartixa-de-Bocage e licranço.
Local: Espelho de Água

Saídas de campo - Anfíbios
10h00, 11h00, 12h00, 15h00, 16h00, 17h00, 18h00, 21h00, 22h00, 23h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação até às 18h00. O levantamento de senha para as sessões noturnas é realizado na receção do Museu de Serralves das 8h00 às 22h30, de onde partirão estas Saídas de Campo.

Saídas de campo - Répteis
10h00, 11h00, 12h00, 14h00, 15h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação.

Oficina educativa: 9h00-20h00
Apesar de serem muitas vezes considerados como pestes e vetores de doenças, os micromamíferos são, na realidade, uma peça chave para o equilíbrio dos ecossistemas, já que são a base da dieta de muitas espécies como mamíferos carnívoros, aves de rapina e répteis, dispersores de sementes e predadores de grande quantidade e diversidade de invertebrados. No Parque de Serralves podem observar-se duas espécies: o rato-das-hortas e o musaranho-de-dentes-brancos. Os morcegos são seres misteriosos para a maioria das pessoas, nomeadamente devido aos seus hábitos noturnos. Possuem a capacidade de se movimentarem no escuro utilizando um sistema de ecos de ultrassons. As espécies descritas em Portugal alimentam-se principalmente de insetos, funcionando como controlo das populações de insetos. Enfrentam graves problemas de conservação associados à perda e alteração do habitat. O Parque de Serralves oferece abrigo e/ou alimento a pelo menos duas espécies de morcegos: o morcego-anão e o morcego-hortelão.
Local: Clareira dos Teixos

Saídas de campo - Morcegos
19h30, 21h00, 22h00, 23h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na receção do Museu de Serralves, de onde partirão as Saídas de Campo. 

Saídas de campo - Micromamíferos
8h00, 9h00, 10h00, 16h00, 17h00, 18h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação, com exceção da sessão das 8h00 cujo levantamento se efetua na receção do Museu de Serralves a partir das 7h30, de onde partirá esta Saída de Campo.

Oficina educativa: 9h00-20h00

Os insetos, artrópodes com 3 pares de patas e o corpo dividido em 3 segmentos, representam cerca de 90% de todas as espécies animais conhecidas. Herbívoros, predadores, polinizadores e decompositores, são elementos fundamentais para o equilíbrio dos ecossistemas. São também a principal fonte de alimento para muitos outros grupos animais como anfíbios, répteis, aves e mamíferos. As aranhas, artrópodes com 4 pares de patas e corpo organizado em 2 segmentos, contam com mais de 40 000 espécies, na sua grande maioria predadores de outros artrópodes, incluindo muitos insetos. A mais conhecida forma de caça destes animais é através do auxílio de teias que tecem com fios de seda.
Local: junto à escultura de Maria Nordman

Saídas de campo - Insetos e Aranhas
10h00, 11h30, 14h30, 16h00, 17h30, 21h00
Duração: 1,5 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação até às 17h00. O levantamento de senha para a sessão noturna é realizado na receção do Museu de Serralves das 8h00 às 20h30, de onde partirá esta Saída de Campo.

Oficina educativa: 9h00-20h00

Atividades em autonomia
9h00-20h00
Recolha de kits de monitorização de borboletas do Parque.
Cadastro online para registo de dados recolhidos na Plataforma de Monitorização na Estação.

O Parque de Serralves é reconhecido pela diversidade do seu património arbóreo e arbustivo, composto por cerca de 8000 exemplares, pertencentes a sensivelmente 230 espécies e variedades, nativas e exóticas. Para além disso, também as plantas herbáceas têm uma importante presença no Parque, especialmente nos prados e clareiras. As briófitas, vulgarmente designadas por musgos, são plantas essencialmente terrestres, com diversas formas, texturas e até cores. Desempenham papéis essenciais em muitos ecossistemas, tais como retenção de água, contribuição para a formação de solos como pioneiros na colonização de habitats, reciclagem de nutrientes, produção de biomassa e fixação de carbono. Os tapetes de musgos são também o habitat de muitos invertebrados. 
Local: Passeio da Levada

Saídas de campo - Flora vascular
10h00, 11h00, 12h00, 15h00, 16h00, 17h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação.

Saída de campo - Briófitas
11h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação.

Oficina educativa: 9h00-20h00

Atividades em autonomia
9h00-20h00
Recolha de fichas do Serralves em Flora - monitorização de fenologia de árvores e arbustos do Parque. Entrega de dados recolhidos em papel na Estação ou nos pontos de Acolhimento nas entradas do Parque.
Atividade realizada no âmbito de mestrado de Ecologia, Ambiente e Território. Departamento de Biologia, Universidade do Porto.
Cadastro online para registo na Plataforma de Monitorização de dados recolhidos na Estação. 
Os líquenes são seres que resultam da simbiose entre um fungo e uma alga ou cianobactéria. Podem assumir diferentes formas, cores e tamanhos, e colonizam os mais diversos habitats, como troncos de árvores ou rochas. As cerca de 19 000 espécies atualmente conhecidas em todo o mundo atestam o sucesso desta união. Pela sensibilidade de algumas espécies à poluição, são muitas vezes utilizados como bioindicadores da qualidade do ar. O reino dos fungos, do qual fazem parte os cogumelos, apesar de um dos maiores e mais diversos, é ainda pouco conhecido. Estimativas recentes apontam para 1,5 milhões de espécies, das quais apenas cerca de 55 000 produzirão cogumelos. Os cogumelos são as estruturas dos fungos envolvidos na reprodução destas espécies. Os fungos são peças fundamentais no equilíbrio de todos os ecossistemas, podendo ser encontrados desde as regiões polares até aos trópicos, desempenhando importantes funções como a reciclagem de nutrientes ou a associação com outros seres vivos (plantas ou animais).
Local: Clareira da Presa

Saídas de campo - Líquenes
10h00, 14h00
Duração: 1 hora
Lotação: 25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação.

Saídas de campo - Cogumelos
10h00, 11h30, 14h00, 15h30, 17h00
Duração: 1,5 hora
Lotação:25 pessoas; acesso mediante levantamento de senha até meia hora antes do início de cada sessão na Estação.

Oficina educativa: 9h00-20h00

Atividades em autonomia 
9h00-20h00
Cadastro online para registo na Plataforma de Monitorização de dados recolhidos na Estação.
25 ABR (SÁB), 16h00-16h45, Lagar (Espaço.Parque)
Nesta conversa vamos conhecer a perspetiva de dois apaixonados pela flora. 
Um fez disso a sua profissão, o outro dedica-lhe o seu tempo pós-laboral.
Convidados: Paulo Alves e Paulo Araújo
Moderação: Paulo Célio Alves
Lotação: limitado ao espaço disponível.

Paulo Alves é licenciado em Biologia pela Universidade do Porto e investigador no CIBIO-InBIO desenvolvendo trabalho de investigação no domínio da ecologia vegetal aplicada, monitorização da biodiversidade, invasões biológicas, fitossociologia e florística. 
Paulo Ventura Araújo é licenciado em Matemática pela Universidade do Porto e doutorado pela Universidade de Warwick (Reino Unido). É professor na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, tendo realizado investigação sobre geometria hiperbólica. Paralelamente, é coautor do blog de divulgação científica "Dias com árvores” que desde 2004 aproxima o público dos temas da flora. 
Paulo Célio Alves é professor auxiliar no Departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, onde leciona disciplinas na área da Genética e Conservação, e Professor Afiliado da Universidade de Montana (EUA). É também Investigador do CIBIO-InBIO onde coordena o grupo "Genética da Conservação e Gestão da Fauna Selvagem”.

Um jogo animado de perguntas sobre biodiversidade para testar conhecimentos!

Local: 
sala Panorâmica (Espaço.Parque)
Lotaçãolimitado ao espaço disponível.
Horários: 10h30, 11h30, 14h00, 15h00, 17h00, 18h00
Duração: 45 minutos/sessão.

Este concurso decorre durante o BioBlitz Serralves 2015 no dia 25 de abril, estando aberto à participação do público em geral. 
Contempla uma categoria para jovens com idade inferior a 16 anos e tem como tema "A Biodiversidade no Parque de Serralves”. 

O concurso pretende: 
- Sensibilizar para a observação da Natureza, incentivando a conservação e a valorização da biodiversidade em parques urbanos;
- Promover e registar a partilha de diferentes formas de olhar e sentir, estimulando laços de proximidade entre os cidadãos e os espaços verdes da cidade;
- Promover a fotografia enquanto meio de expressão; 
- Fomentar o surgimento de novos valores no mundo da fotografia.

Consulta aqui o Regulamento do concurso Fotoblitz 2015 ou no Acolhimento do Bioblitz Serralves 2015. 
Preenche aqui o formulário de participação no concurso e envia as tuas fotografias. 
CIBIO-InBIO
O Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Laboratório Associado da Universidade do Porto é uma unidade de I&D que desenvolve investigação básica e aplicada no domínio das ciências biológicas e, mais especificamente, nas principais componentes da biodiversidade: genes, espécies e ecossistemas.
A missão abrange os seguintes objetivos:
1. Contribuir para o aprofundamento do conhecimento científico nas áreas da biodiversidade biológica, e nos princípios subjacentes à partição da variação genotípica e fenotípica;
2. Contribuir para o aprofundamento e integração do conhecimento ecológico, taxonómico e biogeográfico de acordo com uma abordagem multi—escalar do património biológico Global, com especial foco no património Ibérico e Mediterrânico;
3. Aplicar o conhecimento científico no desenvolvimento de propostas e ferramentas orientadas para o estabelecimento de prioridades de conservação e programas de gestão, incluindo a proteção e recuperação de habitats, a identificação de espécies crípticas ou raças domésticas geneticamente distintas, por disseminação a entidades nacionais e internacionais ligadas à conservação;
4. Utilizar dados de espécies, domésticas e selvagens, na melhoria das práticas de gestão que lhe estão associadas, em estreita colaboração com entidades locais; 
5. Contribuir para a formação avançada de estudantes a diferentes níveis, nas áreas da evolução e biologia da conservação; e 
6. Promover a compreensão e valorização da biodiversidade do público através da comunicação das atividades científicas.

FUNDAÇÃO DE SERRALVES
Diretora Geral: Odete Patrício
Diretora do Museu: Suzanne Cotter
Diretor do Parque: João Almeida
Diretora de Recursos e Projetos Especiais: Cristina Passos
Diretor de Comercial, Desenvolvimento e Comunicação: Miguel Rangel
Diretora Administrativa e Financeira: Sofia Castro

CIBIO-InBIO
Diretor: Nuno Ferrand de Almeida
Assessoria de Comunicação: Maria João Fonseca

PROGRAMAÇÃO
Direção do Parque: João Almeida
Serviço Educativo Parque: Elisabete Alves
CIBIO-InBIO, Projeto "Serralves 360º - Paisagem e Biodiversidade”: Coordenação Científica: CIBIO-InBIO; Equipa: Pedro Nogueira, Raquel Ribeiro, Sofia Viegas

ATIVIDADES
Oficinas para Famílias e Autonomia Aves e Borboletas: Mundo Científico, Lda.
Autonomia Serralves em Flora, Briófitas e Líquenes: Dina Marques, Anabela Pereira, Marco Ramos e equipa CIBIO-InBIO.
BioQuiz: Maria João Fonseca, Joana Torres (CIBIO-InBIO)
Conversa sobre Biodiversidade: Paulo Célio Alves, Paulo Alves (CIBIO-InBIO); Paulo Ventura Araújo (FCUP)
Investigadores responsáveis pelas Saídas de Campo: Raquel Ribeiro (Anfíbios); Gonçalo Cardoso, David Gonçalves, Ricardo Lopes, David
Rodrigues, Tiago Rodrigues, Daniel Santos (Aves); Helena Hespanhol, Cristiana Vieira (Briófitas); Carlos Vila-Viçosa (Cogumelos); Ercília
Vasconcelos, Sofia Viegas (Flora Vascular); José Manuel Grosso-Silva, Pedro Sousa (Insetos e Aranhas); Soráia Barbosa, Clara Ferreira, Joana
Paupério (Micromamíferos); Vanessa Mata, Helena Santos (Morcegos); José Carlos Brito, João Campos, Diana Ferreira, Sara Lopes, Paulo
Pereira, Xavier Santos (Répteis) (CIBIO-InBIO). Outros investigadores/especialistas convidados: Ernestino Maravalhas (Sessão Noturna Borboletas); José Miguel Pereira (Cogumelos), Universidade de Coimbra.

PRODUÇÃO
Direção do Parque: Ana Oliveira
Serviço Educativo Parque: Anabela Silva, Carla Almeida, Carlota Carqueja
Serviço de Manutenção do Parque: Augusto Alves, Manuel Alves, Júlio Fonseca, Paula Gouveia, Luciana Pereira, Maria Rosa Pereira, Miguel Pinheiro, José Pinto, Manuel Pinto, Ana Rocha, António Rocha, Augusto Sousa, Hugo Viana.


Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves