Facebook Linkedin Twitter
#

EMAS e a Cultura do Ambiente

Depoimento do Comissário Paulo Pinho
CONTACTE-NOS
(+351) 226 156 500
EMAS e a Cultura do Ambiente
10 FEV 2015
A conferência "EMAS e a Cultura do Ambiente” pretende assinalar a obtenção por parte da Fundação da certificação ambiental Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria, mais conhecida pelo acrónimo inglês "EMAS” (Environmental Management and Audit Scheme). 
Neste sentido, esta conferência de carácter internacional e integrada nas comemorações dos 25 anos da Fundação de Serralves, constitui um espaço privilegiado de educação e sensibilização ambiental, e de debate e troca de experiências entre instituições públicas e privadas, com âmbitos de intervenção distintos, sobre as diversas e profundas implicações da obtenção e manutenção da exigente certificação ambiental EMAS. 
Como o título da conferência, o seu carácter internacional e o leque alargado e altamente qualificado de palestrantes convidados desde logo sugere, é nossa intenção que a discussão não se fique pela natureza e implicações da certificação EMAS, mas se alargue ao cruzamento das políticas culturais com as políticas ambientais e, dentro destas, ao atual e complexo debate em torno das alterações climáticas, sem dúvida um dos maiores desafios que se colocam às sociedades contemporâneas.
Na verdade já não se trata apenas, como num passado ainda recente, de desenvolver e incorporar políticas de gestão dos recursos naturais e de qualificação ambiental e paisagística nos processos de desenvolvimento económico e social, mas antes, de lhes conferir uma verdadeira dimensão cultural, que se venha a traduzir numa progressiva mas profunda alteração dos padrões de consumo dominantes e atuais modos e estilos de vida, com destaque para a mobilidade galopante, cada vez mais intensivos em recursos naturais e em recursos energéticos.

Com um rico e diversificado programa, a conferência "EMAS e a Cultura do Ambiente” dirige-se a um público alargado, proveniente, designadamente, das Instituições Fundadoras de Serralves, das Câmaras Municipais, das diversas instituições regionais da administração, como a CCDRN e as Delegações Regionais, das grandes e médias empresas, das Associações Empresarias e Sindicais, das ONG em particular as ligadas à esfera ambiental, e do vasto universo do ensino e da academia.

Abertura
Conta com as intervenções do Presidente da Fundação de Serralves Engº Luís Braga da Cruz, do Dr. Nuno Lacasta, Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, do Dr. Luis Neves, Diretor Corporate Compliance e de Certificação da SGS e do Comissário da Conferência, o Prof. Paulo Pinho da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. 

Primeira sessão da manhã
Moderada pelo Prof. António Brito do Instituto Superior de Agronomia (UL), destina-se a enquadrar e a introduzir o conceito de EMAS (Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria). Nesta sessão, a intervenção inicial fica a cargo da Profª Paula Antunes da Universidade Nova de Lisboa. Segue-se uma intervenção a cargo do Doutor Miguel Coutinho do Instituto de Desenvolvimento e Ambiente (IDAD-UA) que foca as particularidades da análise do impacto da organização de eventos, numa perspectiva multidisciplinar.

Segunda sessão da manhã
Moderada pelo Prof. Poças Martins, temos a apresentação de duas experiências envolvendo instituições culturais, a Fundação Cosmo La Caixa de Barcelona, a cargo da Drª Cristina Smandia, e a Fundação de Serralves, a cargo da Dr.ª Odete Patrício.

Primeira sessão da tarde
Moderada pelo Prof. Eduardo Oliveira Fernandes, é dedicada à confrontação de experiências com o EMAS por parte de um conjunto de instituições do sector público e privado, operando em diversificados campos de intervenção, como os casos do Oceanário de Lisboa apresentado pelo Dr. Miguel Tiago de Oliveira, da EDP – Produção apresentado pelo Dr António Castro, e da Câmara Municipal de Ponta Delgada a cargo da Engª Vânia Pimentel. 

Última sessão
Com um carácter mais abrangente, procuramos explorar a dimensão cultural das políticas ambientais confrontadas atualmente com o grande desafio planetário das alterações climáticas. Para o efeito, contamos com um alargado painel internacional de notáveis académicos e pensadores sobre as questões ambientais, como as Professoras Teresa Andresen e Luísa Schmidt (UL), destacadas especialistas nos domínios do paisagismo e da sociologia dos fenómenos ambientais, respetivamente e, ainda, dos Professores Phil Jones e Tim O’Riordan, o primeiro diretor do "Low Carbon Research Institute” do País de Gales, e o segundo Professor Emeritus e Fellow da British Academy. 

Comissário: Paulo Pinho
Acesso: participação gratuita mediante inscrição prévia para m.ferreira@serralves.pt

Projeto "Serralves - Património Classificado" cofinanciado por
#
Mecenas da conferência
#
  • LocalAuditório de Serralves
  • Horário09h00 - 18h00
  • Dias10 FEV 2015
Professor Catedrático da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Director do CITTA – Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente (FEUP/FCTUC).
Foi eleito, recentemente, para Secretário Geral da AESOP, a Associação Europeia de Escolas de Planeamento e Urbanismo, para um mandato de 4 anos (2015-2019).
É licenciado em Engenharia Civil pela FEUP (1978), Doutorado em Planeamento Regional e Urbano pela Universidade de Strathclyde, Glasgow (1985) e Agregado em Engenharia Civil pela FEUP (1997). 
É consultor internacional e Especialista em Planeamento e Ordenamento do Território pela Ordem dos Engenheiros. Foi Assessor de diversas instituições, nomeadamente da Comissão Europeia (DG XI – Ambiente), do Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território, e das Comissões  de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e do Centro.
É autor de uma extensa bibliografia sobre Planeamento Urbano, Ordenamento do Território, Transportes  e Política de Ambiente, publicada em livros e revistas científicas de âmbito internacional. 

O Professor Tim O’Riordan é professor catedrático de Ciências do Ambiente da Universidade de East Anglia. Em 2010 recebeu a Ordem do Império Britânico (OBE), é tenente da polícia do distrito de Norfolk e, entre 2009 e 2010 foi xerife de Norwich. É membro da Academia Britânica. Tem o mestrado de Geografia pela Universidade de Edimburgo, o mestrado de Engenharia dos Recursos Hídricos da Universidade de Cornell e o doutoramento em Geografia da Universidade de Cambridge. Em junho de 2013 foi condecorado com o Distinguished Friend of Oxford. Editou diversos livros de referência sobre os aspetos institucionais das alterações climáticas a nível global, as suas políticas e práticas, o que levou à realização de dois projetos internacionais de investigação sobre a transição da sustentabilidade na União Europeia (1995-2002), e colaborou em duas edições de Environmental Science for Environmental Management. Foi coordenador editorial, com Tim Lenton, da obra Addressing Tipping Points editada pela Oxford University Press e pela Academia Britânica e publicada em 2013. 
O professor Tim O’Riordan está ativamente envolvido na investigação de temas que conduzam a uma melhor governação para a sustentabilidade. Mantém também um interesse ativo pelo desenvolvimento de parcerias científicas para a evolução da sustentabilidade. Atualmente, o seu trabalho prende-se com a criação das futuras faixas costeiras de East Anglia, Inglaterra e Portugal com vista à preparação para a subida do nível do mar e o desenvolvimento de uma sociedade e uma economia sólidas para um futuro sustentável. 
Foi membro principal do seminário Prince of Wales sobre "Negócios e Ambiente”. Devido ao seu cargo de professor associado no Cambridge Institute on Sustainability Leadreship (CISL), contacta frequentemente com o mundo dos negócios. 
É consultor no House of Commons Environment Audit Committee e também no CISL Collaboratory sobre gestão sustentável da água. Preside à UK Sustainability Knowledge Network, uma associação online de investigadores ativos em todo o Reino Unido. 
O Professor O’Riordan é Diretor Executivo da revista Environment Magazine. 
Uma sua outra área de interesse abrange a abordagem interdisciplinar na persecução da transição para a sustentabilidade, perceção de risco e comunicação, virtude social e empresarial. 
Tim O´Riordan toca contrabaixo clássico numa orquestra de Norwich que preside há mais de 25 anos.

O Professor Phil Jones é professor de Architectural Science na Welsh School of Architecture, Universidade de Cardiff e presidente do Wales Low Carbon Research Institute (LCRI), um consórcio de 6 universidades galesas que colaboram com o governo e a indústria com vista à promoção do programa para a redução do teor de carbono. Preside ao Building Regulation Advisory Committee em representação do governo galês. Preside também ao projeto SmartER, integrado no Programa Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia, que tem 28 países participantes e estuda o uso de energia na antropização à escala regional. Trabalhou numa série de projetos de investigação e arquitetura sobre sustentabilidade, uso de energia e desempenho ambiental, a nível do edifício e a nível urbano. 

A oradora é colaboradora do Município de Ponta Delgada, desde o ano de 2005. É licenciada e mestre em Engenharia do Ambiente, pela Universidade dos Açores, e desempenha atualmente as funções de Chefia da Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos do Município de Ponta Delgada, onde é responsável, sumariamente, pelas seguintes áreas:
- planeamento e gestão dos serviços de recolha seletiva e indiferenciada de resíduos urbanos do concelho de Ponta Delgada;
- planeamento e gestão das atividades complementares à recolha de resíduos urbanos, onde se incluem todas as atividades de limpeza urbana e controlo de pragas e infestantes da cidade de Ponta Delgada, assim como limpeza e manutenção dos vários sanitários públicos da cidade;
- gestão da concessão de 6 zonas balneares;
- planeamento e coordenação de todas as ações de formação e sensibilização ambiental na área da gestão de resíduos urbanos e dos vários programas desenvolvidos por ONG's ou outras instituições onde o Município é parceiro;
- gestão do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia.
Em 2006, foi a responsável pelo início do desenvolvimento e implementação do sistema de gestão ambiental no Município, o qual obteve a sua certificação ambiental NP EN ISO 14001:2004, em 2007. O sistema de gestão ambiental, cujo âmbito tem sido alargado faseadamente, foi posteriormente reconhecido em setembro de 2010, com a certificação ambiental EMAS III. Entretanto, e após 2 fases de alargamento das atividades camarárias inseridas no âmbito da certificação, o sistema de gestão ambiental já foi sujeito a 2 revalidações da certificação ISO 14001 e 1 revalidação da certificação EMAS III. 
Desde abril de 2014, e no seguimento da melhoria contínua preconizada pelos sistemas de gestão, a certificação EMAS faz parte integrante do Sistema de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, cujo lema e desafio continua a ser: "melhor desempenho para melhor prestarmos os nossos serviços aos munícipes”.
Professor Associado com Agregação na Universidade de Lisboa, Instituto Superior de Agronomia, é autor de cerca de 50 artigos publicados em revistas internacionais com revisão (h14), de um total de 150 comunicações no domínio da água, recursos hídricos e sustentabilidade. Docente em Engenharia do Ambiente tem prestado, adicionalmente, consultoria para diversas instituições nacionais e internacionais. Presidente da Administração da Região Hidrográfica do Norte, I.P. (2008-2012) e Director Regional dos Recursos Hídricos e Ordenamento do Território nos Açores (2000-2002) é, actualmente, membro da direcção da Parceria Portuguesa para a Água (PPA), da Associação Portuguesa de Recursos Hídricos (APRH) e da Associação Engenharia para o Desenvolvimento e Assistência Humanitária (EpDAH). Anterior Presidente do Colégio de Engenharia do Ambiente da Ordem dos Engenheiros, integra o Conselho de Admissão e Qualificação. 

Nasceu em Lisboa (1971), casado e com 2 filhos.
Licenciado em Biologia Marinha e Pescas pela Universidade do Algarve, pós-graduado em Gestão da Segurança pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde, em Gestão da Qualidade e Ambiente pela Agesfal Management Institute, em Finanças para não Financeiros pela AESE, Gestão de Projetos pelo Project Management Institute, em Exhibit Management  pela George Mason University e,  atual doutorando da Universidade do Algarve,  no domínio do "papel dos recifes artificiais na promoção da biodiversidade e sustentabilidade do eco-turismo em Cabo Verde: aspetos biológicos, ecológicos e de ordenamento”.
Atualmente dirige o Departamento Comercial e Operações e o Departamento de Qualidade, Ambiente e Responsabilidade Social do Oceanário de Lisboa SA, onde desempenha funções desde 1997. Acumula ainda, desde 2012, o lugar de Gerente no Conselho de Gestão da Sociedade Telecabine de Lisboa Lda.
Consultor, Auditor e Formador nos domínios da gestão da qualidade, reengenharia de processos, gestão ambiental e gestão da segurança, entre 2003 e 2012, em empresas como, entre outras, a Konica Minolta, CTTexpresso, Xerox Portugal e Iberobrita.
Coordenador do projeto Científico "Rebuilding Nature – Recifes Artificiais de Cabo Verde” (2008-2012) e gestor de vários projetos, dos quais se destacam a decoração dos ambientes marinhos dos aquários do Oceanário de Lisboa (1996), "Floresta Perdida” do Centro Comercial Colombo (1998), Exposição "Monstros Marinhos” (2007) e o "Fluviário de Mora” (2007).
Investigador principal do laboratório de investigação Bimini Biological Field Station, Bahamas da Universidade de Miami em 1996 e Biólogo Marinho da David L. Manworren Corporation em 1997. 
É autor e coautor de uma dezena de artigos científicos internacionais, com mais de 30 apresentações em congressos e fóruns científicos. 
Participante ativo em várias atividades associativas, destacando-se, entre outras, a participação como Dirigente da Associação de Estudantes da Universidade do Algarve (1992-93), Fundador e Vice-presidente da Associação Portuguesa Para o Estudo e Conservação de Elasmobrânquios (1997-2001), a Presidência da "European Elasmobranch Association” (1999-2001), membro do Conselho Pedagógico da Escola Prof. Noronha Feio e Presidente da Comissão Revisora de Contas da Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos da Escola Noronha Feio  (2011/12; 2013/atualidade), Vogal da Mesa Assembleia Geral da Associação de Pais da Escola Secundária Professor José Augusto Lucas (2012/13), Presidente da Associação de Pais da Escola Secundária Professor José Augusto Lucas (2013/atualidade) Presidente do Conselho Fiscal do Círculo de Esgrima da Escola Secundária da Amadora (2012/atualidade), Árbitro de Espada pela Federação Portuguesa de Esgrima, voluntário na Associação CASA - Centro de Apoio ao Sem-abrigo (2012/13).

Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves