Facebook Linkedin Twitter
#
CONTACTE-NOS
(+351) 226 156 500
FESTA DO OUTONO 2014
28 SET 2014
Entrada gratuita

Esta festa, já na sua 6ª edição, oferece um conjunto de atividades gratuitas para todas as idades. A Festa tem como tema o outono, o ritmo das estações, as colheitas, os saberes e as práticas ancestrais ligadas à tradição rural, a produção de alimentos em modo biológico, as dietas alimentares alternativas, o consumo responsável, entre outras temáticas associadas à proteção do meio ambiente. 

Pode consultar aqui o programa da festa (em formato pdf)


Contamos consigo neste dia especial para viver em família! 
#
  • LocalQuinta de Serralves
  • Horário10h00 - 19h00
  • Dias28 SET 2014
Kimi Djabaté
Escritor de canções, vocalista, balafonista, guitarrista e crucial embaixador da cultura mandinga e guineense em Portugal e no mundo, Kimi Djabaté - é pacífico dizê-lo - é hoje um dos grandes artistas de palco a residir no nosso país, que também se tornou o seu, já há mais de uma década. Trata as suas canções com profunda noção de ofício, trabalhando-as com a precisão e o critério dos sérios e serenos. É filho de uma família secular de músicos, que se filiou na Guiné Bissau há mais de dois séculos, e é seu assunto vivencial, social e cultural tratar na forma de música as questões e resoluções de sempre e de hoje; a observação do mundo através da oralidade da música, algo que não tem como evitar tornar contemporâneo, sempre devidamente enriquecido por tanta tradição de o fazer. Contos sobre moral, ética, cidadania, honestidade,
amor, família e as grandes questões existenciais. Solo de balafon e voz. 
Horário: 12h00
Duração: 60 minutos
Local: Prado Milaneza

Sopa de Pedra
Grupo vocal feminino dedicado ao canto a capella de canções de raiz tradicional. Surgiram no Porto, em 2012, graças à inquietação de nove jovens, com diversos graus de estudos e experiências musicais e artísticas. Desejando interpretar com rigor artístico a música tradicional portuguesa, procuram avivar-lhe a frescura por meio de novas harmonizações e arranjos polifónicos que exploram a sua complexidade, riqueza e profundidade.
Horário: 16h00
Duração: 60 minutos
Local: Prado Milaneza
Público-alvo: M/3 anos

Dj Hirudroid
Pedro Augusto
A seleção do músico Pedro Augusto envolve um grande espaço cronológico e de fusão musical. Desde as referências aos grandes compositores do ”early electronics”até à música portuguesa dos anos 70 e 80, há neste espetáculo um lado efervescente e cativante, enriquecido em tempo real, pelo manuseamento cacofónico de pequenos gadgets, apitos e gags sonoros! Um fim de festa relaxado e divertido, para pôr a mexer todas as idades.
Horário: 18h00
Duração: 60 minutos
Local: Prado Milaneza
Vislumbre
Mariana Amorim e Domingos Alves
Caminhamos pela cidade, passamos por centenas de pessoas, edifícios e sítios diferentes. Habitamos a cidade de uma forma pessoal. Qualquer lugar por onde passamos contém um mundo de histórias, mantidas em transição, alteradas a cada instante, por cada passo dado. Vislumbre é uma performance onde se resumem algumas delas, como as do António, da Emília, da Manuela, da Isabel... Pessoas com quem me cruzei em passeios feitos sem rumo pelas ruas de várias cidades. É também uma simbiose entre um solo de dança e de música, neste caso de um piano percutido ao vivo, que acompanha sonoramente as histórias e as memórias num encontro com a natureza.
Horário: 11h15
Duração: 40 minutos
Local: Passeio da Levada

Direção, criação e interpretação Mariana Amorim
Composição musical e interpretação Domingos Alves
Produção Esquiva Companhia de Dança
Apoio Companhia Instável/Palcos Instáveis

Opostos bem-dispostos
Ele diz coisas tão magras tão magras, que ela quase morre de fome ao ouvi-lo. Ela espera herdar uma fortuna e peras, ele encolhe os ombros e come maçãs. Ela arregala, volta e meia, os olhos, ele responde com os olhos em bico. Se ele é medio alegre en tempo de tristeza, ela chora de riso até mais. Ela encara sempre as coisas de frente, ele ve sempre as coisas pelo outro lado. Ele é assim e assado e ela nao é nada disso.
Enquanto ela anda facilmente de costas pela casa, ele mexe-se como se levasse a casa as costas. Enquanto ele procura nao ser como ela, ela encontra a forma de evitar ser como ele. (Eugénio Roda in Contra Dizeres)
Horário: 10h30, 14h00 e 17h00
Duração: 45 minutos
LocalPrado Milaneza
Público-alvoM/4 anos

Espetáculo encenado por Joana Providência a partir de texto de Eugénio Roda.
EncenaçãoJoana Providência
CoproduçãoACE Teatro do Bolhão, Serviço Educativo Casa da Música, Maria Matos Teatro Municipal, Centro Cultural Vila Flor
Com Anabela Sousa e Paulo Mota.
Texto Eugénio Roda
Encenação Joana Providência
Elenco Anabela Sousa e Paulo Mota
Música Original e Interpretação Tiago Carvalho - Trombone, Sofia Nereìda Pinto - Acordeão, Tiago Oliveira - Clarinete
Cenografia, Figurinos e Adereços Catarina Barros
Desenho de Luz Cárin Geada
Apoio Magia José Guimaräes
Direção Técnica Pedro Vieira de Carvalho
Direção de Cena Natércio Silva
Montagem e Operação Cárin Geada, Fábio Ferreira e Martins
Execução da Roulote Josué Maia
Execução e Manutenção dos Figurinos Maria da Glória Costa
Divulgação Daniela Ferreira, Gabriela Poças
Design Gráfico Inimaginável Bernardo Providência

King Pai - Companhia Caótica
À porta de uma tenda de feira, Rudolfo, o domador, apresenta-nos a sua fera de ternura, capaz de pegar ao colo um adulto e embalá-lo como se fora seu filho. Na entrada ele conta-nos, para além das aventuras de
King Pai, algumas das melhores histórias do seu famoso caderno, repleto de memórias que os espectadores vão escrevendo sobre os seus pais. Entretanto, um de cada vez, os espectadores entram na tenda para cinco minutos a sós com o famoso King Pai... 
Horário: 11h30 e 15h30
Duração: 60 minutos
Local: Presa
Público-alvo: M/16 anos
Espetáculo encomendado pelo Museu da Marioneta
 
Conceção, encenação e manipulação Caroline Bergeron
Histórias Miguel Antunes e Caroline Bergeron
Interpretação Miguel Antunes
Conceção da marioneta João Calixto e Caroline Bergeron
Construção da marioneta João Calixto
Assistência à construção da marioneta Catarina Mota
Figurino da marioneta e da tenda Chloé Maxin
Imagem Caroline Bergeron
Agradecimentos António Pedro, Catarina Santana, Francisca Fernandez, Nuno Tomaz e Joana Farrajota

Contatinas - Contos à Concertina
"Contatinas" é o 4.º título da coleção HOT – Histórias Oralmente Transmissíveis, através da qual a BOCA, em parceria com o IELT – Instituto de Estudos de Literatura Tradicional, pretende registar e atualizar os vários géneros da literatura de tradição oral, homenageando os nossos melhores contadores.
Luís Correia Carmelo tem formação de ator, mas tornou-se um prodigioso narrador oral e um investigador das formas e conteúdos do seu ofício, com mestrado feito sobre a morte nos contos tradicionais e doutoramento em curso sobre as técnicas interpretativas da narração oral contemporânea.
Nuno Morão é músico, sonoplasta e editor boquense. 
Juntos, desvelam 8 contos à concertina (acompanhada de percussões, melódica e ukelele), num espetáculo com a duração de 60 minutos. Luis Carmelo narra e toca concertina, Nuno Morão é o companheiro de vários instrumentos.
Horário: 10h30 e 14h30
Duração: 60 minutos
Público-alvo: Adultos e Adolescentes
Local: Encosta das Aromáticas


Atividades para todas as idades. Sem marcação prévia, sujeitas à lotação em cada momento.

Histórias e Cantos da Terra
Nesta oficina convidamos crianças e adultos a ouvir e debater pequenas histórias, partilhando perspetivas, e a cantar em roda músicas ao som da guitarra e da flauta. Músicas que nos lembram costumes ancestrais ligados ao trabalho da Terra no Outono, época de abundância e generosidade de alimento, e preocupações atuais ligadas à necessidade do Homem voltar a ligar-se aos ciclos da natureza, a compreender, a respeitar e a proteger a «mãe» Terra.
Horário: 10h00-11h00; 13h00-14h30; 15h00-16h30; 17h00-18h30
Orientação: Yassine Benderra, Joana Costa, Domingos Alves
Local: Passeio da Levada

Cozinhar com o sol
Os fornos solares utilizam a energia solar para cozinhar alimentos de uma forma saudável, segura e poupando energia. Vamos aprender a cozinhar com o Sol utilizando fornos solares de várias tipologias. Será construído um forno solar em miniatura (maqueta) de forma a dotar os participantes dos conhecimentos para a construção de um forno em tamanho real. Serão partilhadas receitas saborosas e degustados vários bolos, comemorando desta forma os 25 anos da Fundação de Serralves e os 15 anos do Museu!
Orientação: Dina Marques, Anabela Pereira, Rita Roque, Ana Vieira
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

Morcelros, Formelhas e Araboletas
Nos surpreendentes jardins de Serralves apareceram animais extraordinários, visíveis só aos olhos atentos de investigadores criativos e divertidos. Os cientistas falam de morcelros, formelhas e araboletas, mas há mais...! Tantos quantos os que a imaginação de filhos e pais conseguirem descobrir. A partir da análise científica das características dos animais, criar-se-ão identidades verosímeis para animais extraordinários imaginados em conjunto pelas famílias. Depois, com cartolinas, colagens e recortes, surgirão retratos e marionetes para levar para casa, juntamente com o bilhete de identidade e histórias divertidas.
Orientação: C. Camargo – Oficinas de Artes, Ivone Almeida, Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

As minhas raízes estão na cabeça
As árvores têm as raízes debaixo da terra. Umas são largas e estendem-se à superfície e outras estreitas e profundas. E as minhas raízes onde estão? De que histórias me lembro de ter vivido? Os locais da minha vida? As pessoas de quem eu gosto? Tudo isto faz parte de mim, das minhas raízes! Nesta atividade a terra, raízes, memórias e desenhos são o mote para uma autorrepresentação e reflexão sobre o Eu e o seu entorno.
Orientação: Rita Faustino, Sofia Santos, Joana Nascimento, Andreia Coutinho
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

Ramo a ramo
Quando pensamos no Outono, imaginamos as árvores a ficarem com as folhas amarelas, castanhas e vermelhas. Em família vamos fazer uma homenagem às árvores do Jardim de Serralves, desenhando ramos originais e criativos, contribuindo assim para uma árvore gigante que irá ser construída ao longo de todo o dia da Festa de Outono.
Orientação: Sónia Borges, André Rodrigues, Raquel Correia e Paulo Jesus
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

Sabores de outono
Muffins de bolota, chips de beterraba, queijo fresco com mel da quinta, lollipops de castanha ou xarope de cenoura, pesto de espinafres, molho aromático de tomate degustado em conchinhas e ondinhas de massa são algumas receitas inspiradas na Estação do ano que agora nos chega. Venha experimentar sabores, aromas e texturas improváveis e descubra mais sobre a diversidade de produtos hortícolas da nossa cozinha outonal.
Orientação: Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza
Faça aqui o download das receitas.

Arquitetos do Parque
No Parque de Serralves habitam pequenos seres que constroem, reconstroem e perpetuam este espaço verde, marcando-o como um património único e vivo. Escondidos em muros, no solo, nas árvores, na água, são os verdadeiros arquitetos do lugar. Insetos, aves, anfíbios, morcegos, ratinhos ou répteis, quantas curiosidades têm para nos oferecer? Vamos abrir os sentidos aos porquês e desvendar o mundo fascinante destes anciãos de Serralves.
Orientação: Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Celeiro

De quantas cores se veste o outono
O Outono presenteia-nos com paletas multicolores que anunciam o passar das Estações. Onde se escondem tantas cores nas folhas para só se revelarem quando as árvores se despem, preparando-se para o tempo frio? Clorofilas, antocianinas e carotenoides, as artesãs moleculares responsáveis por estas pequenas magias. Com uma pitada de Ciência e com um Parque inspirador, vamos descobrir de quantas cores se veste o Outono.
Orientação: Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

O inventor das energias limpas
Nesta oficina de invenções, o desafio de produzir energias com recursos alternativos transforma-se numa verdadeira aventura: coletores-garrafa, frigoríficos-argila, células solares que emitam células vegetais, pilhas-limão, relógios de água ou lâmpada a vento, bancada pronta para vires experimentar!
Orientação: Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

Ciclos da natureza
A transformação anual das plantas e dos animais marca as estações do ano no Parque. Borboletas, escaravelhos, sapos e rãs, árvores e pequenas herbáceas contam-nos infindáveis histórias de metamorfoses, folhas caducas, bolbos ou estolhos. Como funcionam estes relógios biológicos que trabalham cada estação do ano? Será o frio? Será o sol? Vamos testar e aprender sobre os ritmos biológicos do Parque.
Orientação: Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

Prever o tempo
Com o Outono chegam as noites frescas e os dias mais pequenos. O vento parece brincar e os tons vermelhos, amarelos e castanhos instalam-se na paisagem. Vamos vestir as batas de meteorologistas e medir o tempo. Termómetros, anemómetros, bússolas e higrómetros acompanhar-nos-ão nas tarefas científicas onde não faltarão brincaventos especiais.
Orientação: Mundo Científico
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

Pinturas de outono
Ao ar livre e em cavaletes, vamos pintar com tintas coloridas e fazer desenhos com formas reais e imaginárias. Podes imitar o que vês à tua volta, criar garatujas com riscos ou até fazer borrões, mas vamos todos marcar no papel a chegada do Outono!
Orientação: Catavento
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

À volta da palha
Nesta oficina a palha é a rainha das criações para, em família, inventar o que a imaginação propuser: bonecos-brinquedo inspirados nos bichos da Quinta e da horta, personagens de uma história… Uma viagem ao mundo da criatividade com materiais naturais num ambiente de Festa tradicional.
Orientação: Ana Martins e Carlos Carvalho
Horário: 10h00-19h00
Local: Prado Milaneza

À DESCOBERTA DA QUINTA
Percursos exploratórios para todas as idades. Encaminhados por especialistas e investigadores, miúdos e graúdos vão descobrir e observar vestígios e conhecer múltiplas curiosidades e factos sobre aves, insetos, anfíbios, répteis, entre outros animais, e ainda sobre a flora do Parque, a Horta e os animais domésticos da Quinta de Serralves.
Lotação: 25 participantes

11h00 e 15h30 | Os animais da quinta
Orientação: Fernando Teles
Ponto de encontro: Estábulos

11h00 e 15h30 | O jardim de aromáticas
Orientação: José Pedro Fernandes
Ponto de encontro: Jardim das Aromáticas

12h30 e 17h00 | A horta de Serralves
Orientação: José Pedro Fernandes
Ponto de encontro: Horta

À DESCOBERTA DA BIODIVERSIDADE DO PARQUE
No âmbito da parceria entre a Fundação de Serralves e o CIBIO - Centro de investigação em biodiversidade e recursos genéticos, o público poderá visitar o «Cantinho dos Investigadores» onde estarão em exposição diversos projetos deste centro de investigação. Daqui partirão, orientados por investigadores especializados, um conjunto de percursos exploratórios e atividades que se debruçam sobre a fauna e flora do Parque de Serralves.
Ponto de encontro: Cantinho dos Investigadores
Local: Prado Milaneza
Lotação: 25 participantes

10h30 | As aves de Serralves: Muito mais que pardais e melros  
Orientação: Pedro Andrade (CIBIO)

11h00 | À descoberta dos micromamíferos 
Orientação: Joana Paupério (CIBIO)

12h00 | Os anfíbios e répteis do Parque 
Orientação: Raquel Ribeiro (CIBIO)

14h00 | Líquenes 
Orientação: Joana Marques (CIBIO)

15h00 | Os cogumelos do outono em Serralves 
Orientação: Ricardo Castilho (CIBIO)

16h00 | Insetos e aranhas no Parque 
Orientação: José Manuel Grosso-Silva e Pedro Sousa

17h00 | Árvores e arbustos
Orientação: Sofia Viegas (CIBIO)

18h00 | Morcegos 
Orientação: Hugo Rebelo, Francisco Amorim e Helena Santos (CIBIO)

Família Ramos
Igor Gandra, Teatro do Ferro
"Familia Ramos”, de Igor Gandra, é uma proposta do Teatro de Ferro para um Workshop de construção e manipulação de marionetas. Neste workshop convidamos os participantes a construir figuras antropomórficas ou zoomórficas (homenzinhos ou bichos) a partir das sobras da poda das árvores. Ramos,
galhos e pauzinhos, depois de devidamente preparados são a matéria-prima para estes corpos que vamos inventar. Junções e articulações. Inspirados pelas ferramentas e utensílios que nos acompanharam durante milénios, vamos unir estes raminhos e pô-los a mexer.
Na última parte, para descobrir e inventar um pouco mais sobre estas criaturas de origem vegetal, vamos manipulálas. Como se deslocam? Como convivem? O que desejam? Depois, cada novo elemento da Família Ramos vai passar a viver com a família do seu construtor.
Horário: Em contínuo das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 17h30, com manipulação/apresentação conjunta às 13h00 e 18h00
Local: Prado Milaneza
"Honrar a sua vinha"
Comédias do Minho, de Rui Mendonça e André Martins
Em 2012, as Comédias do Minho andaram em viagem pela Rota do Alvarinho em Monção e Melgaço. Divertiram com histórias de amor vinhateiras, dançaram na paisagem, ouviram os sons do território, acabaram nos restaurantes, numa ceia apocalíptica, foi o fim do mundo.
Pelo meio, André Martins e Rui Mendonça falaram com produtores, apanharam uvas, sol e chuva e o relato desses dias de trabalho surge num filme que, como qualquer bom documentário, não deixa de ser uma bela fição. O filme que desta forma vai começando, mistura todas estas coisas: o alvarinho, as pessoas que o inventaram, o território que lhe deu forma e sabor, ou a forma como nos relacionamos com a natureza. Será que um monte de imagens e sons pode encontrar as respostas que procuramos? (In Honrar a sua Vinha)
Horário: 11h00; 14h30
Duração: 63 minutos + conversa
Público-alvo: M/6 anos
Local: Sala de formação do Parque

Frente-de-Câmara Rui Mendonça
Trás-de-Câmara André Martins
Produção Comédias do Minho / Fio Condutor
Atividade promovida pela Adriminho no âmbito do Projeto de Cooperação Histórias Decantadas, apresentado ao abrigo do programa Proder – Programa de Desenvolvimento Rural.


Manufatura: Saber Fazer
Escalas mais reduzidas de produção permitem tirar partido de matérias-primas e recursos humanos locais, estimulando o desenvolvimento de economias de proximidade. Estas, mais pequenas e locais, devolvem o controlo ao indivíduo, estimulando o empreendedorismo, as relações colaborativas e reduzindo a dependência económica de movimentos económicos de grande escala.
Duas oficinas práticas, de experimentação livre orientada por profissionais com vasta experiência na área, abordam estas temáticas a partir dos casos práticos da lã e da cestaria, oferecendo ao público um primeiro contacto e aprendizagem de algumas técnicas de manufatura de pequena escala.
Serão abrangidas práticas como fiação com fuso e com roda de fiar, tecelagem, diversas técnicas de cestaria, e o contacto com diferentes matérias-primas e ferramentas utilizadas na prática profissional de cada um destes ofícios.
Horário: 10h00-19h00
Local: Jardim Maria Nordman

Conceção e coordenação: Alice Bernardo
Orientação práticas têxteis: Guida Fonseca, Rosário Albuquerque e Tita Costa
Orientação prática de cestaria: Manuel e Rosa Oliveira


As 47 raças autóctones nacionais são o resultado de um processo milenar elevado grau de adaptação a condições ambientais, por vezes extremas, que lhes permite uma utilização eficiente dos recursos disponíveis. Estas raças, parte integrante do património histórico e cultural do País, contribuem para a manutenção de sistemas de produção sustentáveis num perfeito enquadramento com o ecossistema. A sua associação a produtos tradicionais de qualidade traduz-se num potencial de valorização económica com um importante papel na fixação das populações nos meios rurais.

Galinhas de Portugal 
A AMIBA, Associação de Criadores da Raça Barrosã, é a entidade responsável pelos programas de conservação e melhoramento das únicas 4 raças autóctones existentes em Portugal de galinhas: raça Branca, raça Amarela, raça Preta Lusitânica e raça Pedrês Portuguesa, destacando a sua classificação como raças "muito ameaçadas”. A presença destas quatro raças autóctones de galinhas, as únicas existentes em Portugal, visa dar a conhecer o património genético nacional e divulgar o trabalho desenvolvido pela Associação de Criadores AMIBA, que representa, para além destas raças autóctones de galináceos, a raça bovina Barrosã e as raças ovinas Bordaleira de entre Douro e Minho e Churra do Minho.
Com o objetivo de divulgar e promover estas raças convidamos o público a visitar o Picadeiro da Quinta de Serralves onde poderão contactar com exemplares das mesmas e obter informação relativa às vantagens das raças autóctones relativamente às exóticas, onde adquirir os animais e quais as suas necessidades de abrigo e alimentação.
Horário: 10h00-13h00; 15h00-19h00
Local: Picadeiro

O Burro de Miranda 
AEPGA - Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino de Terras de Miranda
O Burro de Miranda teve durante muito tempo um enorme valor e utilidade como animal de sela, de apoio nos trabalhos agrícolas e no transporte. Atualmente, a sua utilidade nestas áreas diminuiu com o avançar da mecanização agrícola, êxodo rural e o abandono das práticas agrícolas tradicionais. No entanto, esta raça autóctone é detentora de um património genético, ecológico e cultural único no nosso país. O objetivo desta atividade é levar o maior número de pessoas a fascinar-se pelo Burro e a compreender a sua importância social, cultural, económica e ecológica. 
Horários: 10h30, 11h30, 12h30; 14h30, 15h30, 16h30, 17h30
Lotação: 16 participantes
Duração: 30 min
Local: Passeio da Levada

O Garrano do Gerês
Centro Hípico do Porto e Matosinhos
O cavalo garrano é o mais antigo das raças portuguesas. É uma raça protegida devido ao risco de extinção que esteve sujeito até há poucos anos. Com o objetivo de promover o cavalo Garrano na equitação, a Escola de Equitação do Centro Hípico do Porto e Matosinhos estará presente na festa do outono, aproveitando assim para divulgar os benefícios desta modalidade que é desporto, arte e terapia.
Em parceria com a Fundação de Serralves, a Escola promove cursos de iniciação à Equitação marcando assim o regresso desta modalidade à Quinta nas férias do verão.
Horário: 10h00-13h00; 15h00-19h00
Local: Picadeiro

O projeto intergeracional "Tenho 25 anos”, fruto de uma parceria entre a Fundação de Serralves e a Câmara Municipal do Porto, através do Pelouro da Educação, Organização e Planeamento e da Fundação Porto Social, envolve, nesta terceira edição, os seniores do Centro de Dia do Bom Pastor (Cruz Vermelha) e jovens do Centro António Cândido. "Tenho 25 anos” assenta no pressuposto de que a interação entre as diferentes gerações é fundamental para o equilíbrio no crescimento e na formação de adolescentes e jovens, bem como na promoção de um envelhecimento ativo, saudável e participativo, e desenvolve-se em torno de um jogo de papéis situado num "aqui” e num "agora” imaginários, em que todos se assumem como adultos com 25 anos. Neste contexto, fazem-se "viagens” e constroem-se mundos à medida dos sonhos e das ideias de cada um, em atividades de expressão plástica e dramática, storytelling e escrita criativa. "Viagens intermináveis”, o tema agregador escolhido para esta terceira edição, reflete a ideia de que o projeto de vida não se esgota em etapas estanques, antes continua e cresce, fluindo a partir do vivido, nas intermináveis viagens da vida, em construção e renovação permanentes.
Local: Lagar

Numa visita ao Parque de Serralves, somos naturalmente confrontados com a mestria e a beleza do seu desenho, o seu valor histórico, a sua diversidade de cores, aromas, formas e texturas, a sua fauna e a sua flora. No entanto, há muito mais para admirar para além do que naturalmente se consegue observar a olho nu, um mundo escondido, misterioso e fascinante à espera de ser descoberto que a macrofotografia — uma vertente da fotografia destinada a captar detalhes de pequenos objetos ou de pequenos seres vivos, muitas vezes invisíveis à vista desarmada — justamente nos permite apreciar. Integrada no programa comemorativo 25/15 do 25.º aniversário da Fundação de Serralves e do 15.º aniversário do Museu de Arte Contemporânea, a exposição ”O Parque em Macro” revela-nos de uma forma inédita e surpreendente, o pormenor, as curiosidades, a beleza e a excelência da arte oculta nos valores naturais do Parque, de outro modo invisível. Redescubra connosco o Parque de Serralves!
Comissariado: João Almeida
Local: Caminho do Prado
BioQuiz
O BioQuiz revitaliza o tradicional jogo de Quiz - um jogo de perguntas e respostas - adotando como tema a Biodiversidade. O público é convidado a testar os seus conhecimentos em família, respondendo perante imagens apelativas, sons surpreendentes e mesmo a algumas perguntas com componente olfativa! Cada sessão de BioQuiz é composta por um conjunto de 20 perguntas com duração de cerca de 40min. Os Jogos realizar-se-ão na Cabana, um espaço especial na Quinta de Serralves. Diversão e conhecimento para toda a família.
Horário: 11h00; 12h00; 15h00; 16h00; 17h00
Lotação: limitada ao espaço disponível
Local: Cabana

Conceção e Orientação: A conceção de conteúdos foi efetuada pela equipa Serralves 360º com a colaboração de investigadores do CIBIO - Centro de investigação em biodiversidade e recursos genéticos. Serralves 360º é um projeto de colaboração FS — CIBIO — FCT para a divulgação de ciência em Serralves.

Local: Pátio da Nogueira
Horário: 10h00-19h00

Feira de Produtos Biológicos
Nesta feira poderá encontrar vários produtores biológicos com oferta direcionada para um estilo de vida mais consciente e saudável. 

Oliveira da Serra vai estar presente na Feira de Produtos Biológicos para oferecer a oportunidade de saborear a edição limitada do azeite Oliveira da Serra Lagar do Marmelo, recentemente eleito o melhor azeite do mundo (um azeite único de sabor harmonioso, equilibrado e persistente, ideal para degustar como entrada, mergulhado em pequenos pedaços de pão, ou para finalizar pratos). Aproveite também este dia para visitar a oliveira milenar (c. 1500 anos) do Parque de Serralves e fique a conhecer o processo de produção do azeite através de divertidas ilustrações para os mais pequenos.

Feira da Festa
A Loja de Serralves também comemora a chegada do outono! É no Pátio da Nogueira que poderá encontrar várias propostas para crianças, como jogos didáticos, produtos originais de Serralves e livros de diversas temáticas com descontos apelativos.

As inscrições para o Programa de Voluntariado da Festa do Outono encontram-se encerradas. 
Agradecemos a todos os que se inscreveram, estando a decorrer o processo de seleção. Caso não tenha consigo inscrever-se poderá inscrever-se no Programa de Voluntariado de Serralves de forma a receber todas as oportunidades de voluntariado que vão surgindo.
Qualquer dúvida ou pedido de informação pf enviar email para voluntariadoserralves@serralves.pt, a que responderemos com a maior brevidade possível.

JUNTE-SE A NÓS!
QUER SER AMIGO DE SERRALVES?

1. Encontre-nos no Pátio da Nogueira
2. Responda a 2 perguntas sobre Serralves
3. Por cada resposta certa oferecemos-lhe 10% de desconto na adesão ao cartão de Amigo.


Acesso
O acesso é gratuito e realiza-se pelos portões da Avenida Marechal Gomes da Costa e Rua Bartolomeu Velho 141.

Pulseiras identificativas
Para contribuir para uma maior segurança serão disponibilizadas pulseiras identificativas para colocar no pulso das crianças. São distribuídas por voluntários nas entradas do evento e devem ser preenchidas com o nome da criança, do responsável e o respetivo contacto telefónico.

Programação
Por motivos imprevistos, o programa poderá estar sujeito a alterações.

Brigada do ambiente
Ainda que numa dimensão muito menor relativamente ao Serralves em Festa, a mesma existirá e seria importante referir para divulgar a iniciativa e educar o n/ público. Um conjunto de voluntários, devidamente identificados, sensibilizam o público da Festa para a importância das árvores e plantas do Parque, informando e alertando. Se for surpreendido, sorria!

Comemorações 25/15
Para comemorar, vão ser oferecidos balões com o logotipo desta celebração. Estará também a decorrer a ação "Leve Serralves Consigo". Para ficar a par de todas as novidades de Serralves, dirija-se ao staff ou voluntários, deixe-nos os seus contactos e receba um bilhete gratuito para visitar Serralves.  

- Associação de Criadores de Bovinos da Raça Barrosã (AMIBA)
- Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino (AEPGA)
- Câmara Municipal do Porto/Fundação Porto Social
- Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO/InBIO)
- Centro Hípico do Porto e Matosinhos

Media Partner: Jornal de Notícias
Apoio médico: CUF
Diretora Geral: Odete Patrício
Diretora do Museu: Suzanne Cotter
Diretor do Parque: João Almeida
Diretora de Recursos e Projectos Especiais: Cristina Passos
Diretora Administrativa e Financeira: Sofia Castro

Programação
Serviço Educativo: Elisabete Alves, Liliana Coutinho
Coordenação da Produção: Marina Freitas
Consultoria: Giacomo Scalisi
Produção: Anabela Silva, Carla Almeida, Cristina Lapa, Diana Cruz, Carlota Carqueja
Serviço de Artes Performativas: Cristina Grande, Pedro Rocha
Som: Nuno Aragão
Vídeo: Carla Pinto

Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves