#
CONTACTE-NOS
(+351) 226 156 500
Visita à exposição para Amigos de Serralves
14 FEV 2015
Visita à exposição para Amigos de Serralves por João Ribas.

O museu, tal como o jardim, é um espaço de deambulação e contemplação. Com a sua flora e o seu artifício, o museu é um lugar de cultivo e prazer, mas é também uma ideia, uma metáfora, a interseção entre natureza, cultura e ciência. Quando caminhamos num museu, desdobra-se à nossa frente uma narrativa, cujos muitos caminhos e trajetos associam o conhecimento aos sentidos. Selvagem ou maneirista, ordenado ou pitoresco, o jardim, tal como o museu, é experiencial e afetivo, um espaço onde somos convidados a vaguear por uma paisagem em perpétuo movimento com formas, objetos e cores dispostos no espaço. Do mesmo modo que o jardim representa o ordenamento racional do mundo natural, a exposição é um jardim de imagens, ideias e emoções. Ambos cruzam intimamente o ato de caminhar com a imaginação. 
"Pode o museu ser um jardim?” exorta essas relações concetuais e históricas entre o jardim e o museu. Embora algumas obras de arte selecionadas da Coleção do Museu de Serralves abordem diretamente ideias de paisagem e natureza – desde o uso de materiais naturais até ao movimento das plantas –, outras tratam o jardim como uma metáfora expandida para ver o mundo. Além dessas obras da coleção, peças adicionais de Hans Haacke e Louise Lawler estão a ser "plantadas” dentro do museu para a exposição, como espécies novas crescendo paralelamente ao jardim bem cuidado que a coleção de um museu representa. Enquanto exposição, "Pode o Museu ser um Jardim?” irá alterar-se com as estações do ano, tal como um jardim, ao longo do tempo. 
Ao relacionar o espaço exterior do jardim com o espaço interior do museu, a exposição também evoca o cenário singular do parque, desenhado por Jacques Gréber, e a arquitetura do Museu de Serralves, da autoria de Álvaro Siza. "Pode o museu ser um jardim?” celebra o museu enquanto lugar para vaguear e pensar, traçando novos percursos nos seus espaços, e o ato de caminhar enquanto prática estética e contemplativa. 
Como devemos caminhar através de um museu? Devemos explorá-lo? Correr, perdermo-nos? Ou ser guiados no nosso percurso pelos nossos sentidos e pela nossa curiosidade?

"Pode o Museu ser um Jardim?” é comissariada por João Ribas, Diretor Adjunto e Curador Sénior do Museu de Arte Contemporânea de Serralves. 


Imagem: Mario García Torres, A Brief History of Jimmie Johnson’s Legacy [Uma breve história do legado de Jimmie Johnson], 2006. Coleção Fundação de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto. Videograma: Cortesia do artista


Mecenas Exclusivo do Museu
  • LocalMuseu de Serralves
  • Horário16h00 - 17h00
  • Dias14 FEV 2015

Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35"W
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves