Facebook Linkedin Twitter
#
CONTACTE-NOS
(+351) 226 156 500
Visita "A Ponte em Serralves"
24 ABR 2016
"Toda a obra do museu se transforma com a imaginação de cada um.
Catarina e Ana Margarida
 
"O museu é um espaço de afeto.”
Lucas e Diogo
(alunos participantes do projeto "Miríades de histórias”)
 
O fomento da autonomia é elemento central a todo processo educativo e constitui a matriz de orientação do projeto Miríades de Histórias. Nele, os alunos do Núcleo do Aprofundamento da Escola da Ponte realizam com o público uma visita orientada a uma exposição do Museu de Arte Contemporânea de Serralves.

O projeto propõe uma "inversão de papéis” ativa, na qual os alunos participantes entre 12 e 15 anos atuam como mediadores de museus, mas o fazem a partir de seu próprio olhar, do engendrar de sua própria forma de ver e comunicar a exposição. Desenvolvido entre o Museu de Serralves, a Laredo Associação Cultural e a Escola da Ponte, o projeto contou com encontros ao longo de três meses nos quais foram realizados oficinas, debates e encontros nas exposições do Museu.

Visitar a exposição The Sonnabend Collection: Meio Século de Arte Europeia e Americana - Part 1 a partir do olhar destes jovens é também fazer parte da reflexão que propomos aprofundar: quais novos modos possíveis de vivenciarmos a experiência do museu? Como a parceria entre o Museu e a Escola pode incentivar ainda mais a abertura a novos olhares e ao pensamento independente?
 
Acesso: mediante aquisição de bilhete Museu e Parque (emitido no dia)
 

Imagem: Foto Filipe Braga, © Fundação de Serralves, Porto.

Mecenas Exclusivo do Museu
  • LocalGalerias do Museu
  • Horário11h00 - 12h30
  • Dias24 ABR 2016

A Escola Básica da Ponte situa-se em S. Tomé de Negrelos, concelho de Santo Tirso, distrito do Porto. Abrangendo o Pré-escolar, 1º, 2º e 3º ciclo, a escola apresenta-se com práticas educativas que se afastam do modelo tradicional. Está organizada segundo uma lógica de projeto e de equipa, estruturando-se a partir das interações entre os seus membros (alunos orientadores educativos e encarregados de educação), alicerçando as suas práticas nos seguintes princípios orientadores:
- Concretizar uma efetiva diversificação das aprendizagens tendo por referência, uma política de Direitos Humanos;
- Garantir a igualdade de oportunidades educacionais e de realização pessoal a todos os cidadãos;
- Promover, nos diversos contextos em que decorrem os processos formativos, uma solidariedade ativa e uma participação responsável.

A sua estrutura organizativa (facilitada pela existência de espaços amplos), desde o espaço ao tempo e modo de aprender, exige uma maior participação dos alunos, em conjunto com os orientadores educativos, no funcionamento e organização de toda a escola, no planeamento das atividades, na regulação da sua aprendizagem e avaliação. Assim, a divisão por anos de escolaridade ou ciclos deu lugar à organização por Núcleos. Existem 3 Núcleos: Iniciação, Consolidação e Aprofundamento. Estes são a primeira instância de organização pedagógica e correspondem a unidades coerentes de aprendizagem e desenvolvimento.

Sob o signo da participação e autonomia dos alunos, o Projeto Miríade de Histórias surgiu em 2014 para dar resposta a uma solicitação do Serviço Educativo do Museu de Arte Contemporânea de Serralves: criar uma atividade desenvolvida em conjunto com a Escola da Ponte, trazendo uma nova concepção de pedagogia participativa onde os alunos são responsáveis pela criação e desenvolvimento de uma atividade de Mediação Cultural, trazendo a sua voz e o seu olhar.
Uma ideia coincidente com a Ponte, uma escola com um projeto pedagógico autónomo, desenvolvendo-se em prol de uma cultura de participação e corresponsabilização dos alunos implicados no processo de aprendizagem.
Em Abril de 2015 essa proposta concretizou-se num dia especialmente participado e apreciado pelos públicos, mas também por todos os participantes; naquele domingo, os alunos, de forma inclusiva, garantiram os percursos mediados a quem visitou o Museu. Este ano, apostámos na continuação desta linha de trabalho, aprofundando a comunicação entre a Escola e o Museu, contribuindo para essa cidade de futuro, onde o conhecimento circula entre gerações, criando laços afetivos entre os dois lugares.

Concepção e desenvolvimento do projeto
O projeto tem a duração de cerca de um trimestre e o modelo de trabalho está estruturado em três momentos: 
- Preparação: aferir as expectativas, definir objetivos e medir as condições de desenvolvimento do projeto;
- Desenvolvimento: familiarizar os alunos com o espaço do Museu; praticar uma relação dialogante entre todos os participantes; envolver orientadores do projeto, professores e alunos na sua avaliação; debater a experiência do Museu e a natureza da atividade do Mediador de Museus.
- Apresentação final: a dinamização de uma atividade no Museu é justamente o culminar o processo criativo desenvolvido. Em coerência com a matriz do projeto educativo da Escola parceira, as metodologias de trabalho são desenvolvidas a partir de uma lógica de projeto inspirada teoricamente em abordagens construtivistas e, ou, da Escola Moderna. 
Em coerência com a matriz do projeto educativo da Escola parceira, as metodologias de trabalho serão desenvolvidas a partir de uma lógica de projeto inspirada teoricamente em abordagens construtivistas e, ou, da Escola Moderna. 

Miríade de Histórias contempla questões da representação do real na obra de arte, bem como à construção de narrativas que se projetam e entrecruzam partindo dos jogos entrelaçados entre o olhar, a obra e o sujeito que interpreta ou conhece. A reflexão sobre a natureza da experiência do Museu e da atividade do Mediador de Museus também é proposta e discutida a partir das impressões e vivências dos alunos.

Museu de Arte Contemporânea de Serralves:

Denise Pollini
Coordenadora do Serviço Educativo 
Durante mais de quinze anos exerceu a mesma função no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado (MAB/FAAP) em São Paulo, onde foi uma das responsáveis pela implementação do programa que estabeleceu parcerias e reflexões sobre a prática educativa em Museus e formação de Mediadores Culturais com variadas instituições ao longo dos anos, tais como o ICOM (Conselho Internacional de Museus), a Fundação Bienal de São Paulo e o Instituto Moreira Salles. Com bacharelado e licenciatura em Artes Visuais pela Fundação Armando Alvares Penteado e Mestrado pela Universidade de São Paulo, ministrou aulas com enfoque em História da Arte, História da Indumentária e intersecções entre Arte e Moda, em diversas instituições, entre elas, a Universidade de São Paulo (USP-SP), a Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI - SC), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC–SP), o Serviço Social do Comércio (SESC–SP) e a Escola São Paulo. Em 1998 foi assistente de curadoria da exposição "Metamorfose do Consumo” no Instituto Itaú Cultural e em 2012 foi curadora da exposição: "Moda Brasileira: Criadores Contemporâneos e Memórias”, realizada no MAB/FAAP.

Rita Roque
Educadora do Serviço Educativo
Nasceu em Genebra no Outono de 1984. Muda-se para Portugal em 1999. Formou-se em Coimbra em História da Arte e, posteriormente, especializou-se num Mestrado em História da Arte Turismo e Património Cultural (2004-2009). Locutora de programação e divulgação cultural na rádio Rádio Universidade de Coimbra (2005-2009).
Pós-graduação no Mestrado de Crítica de Arte da Faculdade de Belas Artes do Porto (2009-2010). Monitora do Serviço Educativo da Fundação de Serralves desde 2011. Por entre a realização de textos para artistas, participa ativamente na vida artística da cidade organizando e trabalhando em curadoria para exposições independentes. Tem vindo paulatinamente a desenvolver uma extensão do seu próprio gosto pela imagem através da realização de ilustrações e desenhos para a Ó!Galeria bem como para a Faculdade de Letras da Universidade do Porto. http://rita-roque.tumblr.com/
 
Andreia Coutinho
Educadora do Serviço Educativo 
Licenciada em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e mestre em Ensino das Artes Visuais pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação e Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. Paralelamente ao exercício de funções como arquiteta freelancer, desde 2007 é professora de Artes Visuais ao 3.º ciclo do ensino básico e ao ensino secundário. É ainda formadora de Cursos Profissionais e de Cursos de Educação e Formação de Adultos. Desde 2013 é monitora no Serviço Educativo da Fundação de Serralves.

Joana Mendonça
Educadora do Serviço Educativo 
Artista plástica, mediadora de arte contemporânea e docente. Licenciada em Artes Plásticas Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, com Pós-graduação em Gestão Cultural na ULHT de Lisboa e Pós-graduação em Estudos Curatoriais pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian. Encontra-se a finalizar a escrita de tese no âmbito do programa de Doutoramento em Educação Artística na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, com um projeto de investigação que problematiza e observa as práticas de mediação de arte contemporânea, fazendo recurso da memória e das narrativas individuais do público. Da sua experiência profissional, destaca-se a integração na equipa de monitores de artes do Serviço Educativo da Fundação de Serralves onde colabora regularmente desde 2009. Colabora na intervenção em espaços de troca de experiências ao nível do ensino não regular, como o projeto educativo da Companhia Comédias do Minho, Teatro Viriato (Viseu), Fundação Lapa do Lobo (Nelas), Galeria Solar em Vila do Conde e ainda a Fundação Bienal de Cerveira. Mais recentemente integra o Serviço Educativo criado para a Bienal da Maia, onde desempenha neste momento funções de orientação de visitas guiadas e oficinas de arte e formação em contexto de trabalho a outros monitores. Desempenha, desde 2009, funções docentes na Escola Superior de Educação de Viseu, como professor assistente convidado, sendo responsável pelas unidades curriculares de Introdução às artes plásticas, Arte e Cultura, Cultura Visual e orientação de Projeto de Artes Plásticas e Multimédia. Trabalha como curadora independente e já colaborou com galerias como a Caroline Pagés em Lisboa, e o espaço GNRation em Braga e a Câmara Municipal de Viseu onde comissariou a exposição Três ao Centro (2014), exposição coletiva de Livros de Artista, na Quinta da Cruz. Participa regularmente em conferências nacionais e internacionais, com comunicações sobre educação e arte contemporânea, e é membro colaborador do NEA: Núcleo de Educação Artística do i2ads • instituto de investigação arte, design e sociedade.  

Diana Cruz
Produtora do Serviço Educativo

Cristina Lapa
Produtora do Serviço Educativo


Laredo Associação Cultural:

Joana Macedo
Coordenadora Laredo no Norte e Mediadora Cultural 
Professora e mediadora cultural desde 2003, tem colaborado de forma transversal em projetos que cruzam a História da Arte Contemporânea, a programação cultural e a Educação em espaços de educação informal. Interessada em manobrar espaços culturais híbridos, tem-se interessado por temas que entrecruzam a participação democrática e a criação de projetos educativos centrados em pedagogias alternativas, construtivistas e participativas, em espaços culturais. Participou este ano, como autora, com um projeto de ativação da exposição Ni Arte Ni Educación desenvolvida em parceria com o grupo Pedagogias Invisibles no Matadero em Madrid. Doutoranda de Educação Artística, é professora de História da Arte, coordenadora técnica de programação no Festival Andanças, colaborando como coordenadora dos Projetos da Laredo no Norte do País. laredo.pt.norte@gmail.com 

Miguel Horta
Consultor e Mediador
Pintor que se dedica à partilha e comunicação com o Outro - a sua intervenção estende-se à mediação cultural, promovendo o diálogo e a descoberta interior. Um eixo fundamental é a criação de oficinas pedagógicas em museus e bibliotecas a par de intervenções urbanas em diferentes contextos. Atualmente, desenvolve trabalho com o Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), a Rede Pública de Leitura, a Rede de Bibliotecas Escolares, e agrupamentos de escolas de Sintra (NEE); colabora com a Associação Cultural Moinho da Juventude (bairro da Cova da Moura); promove a leitura e a escrita em estabelecimentos prisionais ("A cor das histórias”- DGLB/DGRSP e "Novas memórias do cárcere” – Guimarães 2012). Horta é ainda autor/ilustrador de literatura infanto-juvenil com obra publicada ("Pinok e Baleote”-PNL – Grácio editor, "Dacoli e Dacolá”-PNL – Grácio Editor e "Rimas salgadas” – Livros Gatafunho), e ainda a peça de teatro "Retratinho de Amílcar Cabral” (Teatro Mosca). Foi-lhe atribuído o 2º lugar no concurso internacional de contos "Europa a la carte”. Como contador de histórias, participa ativamente no movimento de narração oral em Portugal e no estrangeiro. É formador na área da mediação cultural: mediação leitora e mediação de públicos com necessidades educativas especiais (FCG). Pintor contemporâneo, expôs recentemente na Galeria Appleton Square - "Troncos e Marés” e está representado em diversas coleções de arte particulares e institucionais em Portugal e no resto da Europa. Em 2014 fundou a Laredo Associação Cultural. laredo.pt@gmail.com

Eva Ângelo 
Realizadora
Formação Académica no Ensino Secundário na área das Artes Plásticas e Design de Comunicação pela Escola Rafael Bordalo Pinheiro nas Caldas da Rainha (1995). Fez Bacharelato em Tecnologias da Comunicação Audiovisual (2000) e Licenciatura em Design de Luz e Som pela Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo no Porto (2003). Fez formação profissional no curso de Técnicas de Produção Gráfica e Multimédia no Centro de Formação Alquimia da Cor no Porto (2002). Encontra-se neste momento a realizar o mestrado em Antropologia – Culturas Visuais na Faculdade Nova de Ciências Sociais e Humanas em Lisboa. É professora desde 2005 na escola profissional artística "Academia Contemporânea do Espetáculo” no Porto e desde 2014 na "Escola Técnica de Imagem e Comunicação” em Lisboa. Iniciou a sua atividade artística em fotografia em 1999. Entre 2000 e 2007 trabalhou como Técnica e Designer de Imagem e Vídeo para Dança e Teatro. Entre 2003 e 2008 trabalhou no sector técnico-operacional na área de editores de imagem da RTP. No campo do vídeo promocional trabalha regularmente com criadores das artes performativas, com companhias de dança e teatro e com as escolas artísticas Academia Contemporânea do Espetáculo e com o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. No campo das recolhas etnográficas é colaboradora do "MemóriaMédia” – Museu do Património Cultural Imaterial - IELT (Instituto de Estudos de Literatura Tradicional). Em 2008 colaborou na área da imagem e design na exposição itinerante "Uma Carta Coreográfica” de Madalena Victorino. Mais tarde, em 2010 realizou o filme ÁGUA a partir da sua coreografia VALE. Foi colaboradora no Serviço Educativo da Apordoc (Associação pelo Documentário) entre 2013 e 2014. Fez programação e mediação de debates no Doclisboa (Festival Internacional de Cinema) em 2013 e no Panorama (Mostra de Cinema Português Documental) em 2014. Focou o seu trabalho de pesquisa e criação, desde 2005, no documentário. Fez a realização e a montagem dos filmes: EM BRUTO [2005]; O MEU PÉ DE LIMA CORAÇÃO [2006]; TEXTOS SECRETOS [2006]; INFORME [2007]; ÁRVORES [2008]; MUDO [2009]; ÁGUA [2010]; REVOADA [2016]. evaangelo@gmail.com 


Escola da Ponte:

Eugénia Tavares
Gestora
Integra a equipa de docentes da Escola da Ponte, onde exerceu funções como orientadora educativa desde 2000. Em 2009 assumiu funções como Gestora. Tem uma formação académica de base em Educação de Infância, e licenciatura em administração escolar na Escola Superior de Educação Jean Piaget. Além de um curso de pós-licenciatura no âmbito do  Curso de Intervenção Educativa e Desenvolvimento Comunitário, ministrado na Escola Superior de Educação Jean Piaget no âmbito de um protocolo celebrado com a Universidade de Santiago de Compostela, frequentou o D.E.A. (Diplome D’ Études Apronfodies) "Personnalisation et Changements Sociaux” na Universidade de Toulouse Le Mirail.
Na Escola Superior de Educação Jean Piaget de Arcozelo, foi orientadora de estágios e memórias finais. Nesta Escola leccionou Pedagogia na Vertente Teórica e Teórico Prática, Pedagogia Geral, Direito Educativo  e Micro Ensino no curso de  Educação de Infância e nos cursos de Professores do 1º do EB.

Ana Moreira
Coordenadora Geral de Projeto
Integra a equipa docente da Escola da Ponte, onde exerceu funções como orientadora educativa desde 1997. Em 2009 assumiu funções como Coordenadora Geral de Projeto. 
Licenciada em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, colaborou com a Associação de Promoção Social do Bairro do Aleixo. Posteriormente exerceu atividade como educadora de infância do Ensino Público Português. 
Tem exercido atividade como investigadora e formadora em diversos programas no âmbito da intervenção educativa. Nomeadamente foi formadora de Ação Contínua do Programa FOCO e posteriormente do PRODEP. Também foi formadora do Programa Eco-Escolas, Bandeira Azul, Aquifolium e Educartis.

Alexandra Ferreira
Coordenadora do Núcleo do Aprofundamento
Nascida em Santo Tirso, em 1972. É licenciada em Ensino de Matemática pela Universidade de Aveiro, em 1997, e tem uma vasta experiência de lecionação em diversas escolas dos concelhos de Aveiro, Borba, Alcácer do Sal, Ponte de Lima e Valença. Fez ainda formação no âmbito do Geogebra, da Educação Sexual, das Tecnologias de Informação e Comunicação, do Moodle, da Matemática para Professores do 2.º Ciclo do EB, do Programa de Matemática para o EB em contexto de sala de aula, do Procedimento disciplinar a docentes e não docentes (I e II) e do Regime disciplinar da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. Foi Coordenadora do Plano de Ação para a Matemática desde 2009 a 2013. Desde o ano letivo de 2003/2004, é orientadora educativa da valência de Matemática, na Escola Básica da Ponte, em S. Tomé de Negrelos, integrando os Núcleos de Consolidação e Aprofundamento. Acumulando o cargo de Coordenadora de Núcleo de Consolidação (2009/10- 2012/13) e de Núcleo de Aprofundamento (2013/14 até atualmente).

Francisca Monteiro 
Orientadora Educativa da Dimensão Linguística
Nasceu no Porto, em 1980. É licenciada em Ensino de Português e Francês, pela Universidade do Minho, em 2003. Possui uma Pós-graduação em Teoria da Literatura e Literatura Portuguesa (Universidade do Minho, 2004) e é mestre em Ensino de Português e Espanhol nos Ensinos Básico e Secundário (Universidade do Minho, 2015), com tese sobre a autonomia no processo de aquisição da competência plurilingue e intercultural. 
Tem ainda formação no âmbito das estratégias para o desenvolvimento da criatividade, a literatura infanto-juvenil, a filosofia para crianças e jovens, as tecnologias educativas e a educação especial.
Em 2004/2005, lecionou Literatura Comparada, no Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho. Desde o ano letivo 2005/2006, integra a equipa de orientadores educativos do projeto "Fazer a Ponte”, na Escola Básica da Ponte. 

Carla Eiras
Orientadora Educativa da Dimensão Linguística
Viveu os seus primeiros anos de vida em Vila Nova de Gaia. Em Braga, fez o terceiro ciclo, o ensino secundário e a Licenciatura em Estudos Portugueses, na Universidade do Minho.
Professora de Português do 2º/3º ciclos e secundário, desde 1995. Lecionou, como professora contratada, os primeiros quatro anos no Algarve e em Trás-os-Montes. A partir de 1998, ano em que integrou o Quadro de Zona Pedagógica do Porto, tem exercido a sua atividade letiva em escolas do distrito do Porto.
Atualmente, reside em Santo Tirso e, ao fim de vinte anos de serviço, leciona pela primeira vez na Escola da Ponte.

Rosa Ângela Sousa
Orientadora Educativa da Dimensão Identitária 
Nasceu em Rheine, na Alemanha, em 1974. É licenciada em Ensino de História e Ciências Sociais pela Universidade do Minho, em 1997, e tem uma vasta experiência de lecionação em diversas escolas dos concelhos de Arcos de Valdevez, Santo Tirso, Guimarães, Trofa e Cabeceiras de Bastos.
Fez ainda formação no âmbito do Património, das Bibliotecas Escolares, das Tecnologias de Informação e Comunicação, dos Quadros Interativos e do Moodle.
Desde o ano letivo de 2013/2014, é orientadora educativa das valências de Estudo do Meio, História e Geografia de Portugal e História, na Escola Básica da Ponte, em S. Tomé de Negrelos, integrando os Núcleos de Consolidação e Aprofundamento. 


Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves