PLANO DE ATIVIDADES 2019

17 e que sempre construiu um cinema em diálogo com as outras artes. A Casa do Cinema abrira com duas exposições dedicadas a Manoel de Oliveira, uma permanente e outra temporária, planeadas em articulação com uma programação regular de cinema, e complementadas por retrospetivas e ciclos tematicos diversos, alem de um extenso programa de edições, reflexão e programa de serviço educativo para escolas, universidades e público em geral. O programa editorial assume umpapel instrumental na prossecução damissão da Fundação de Serralves ao estimular e divulgar o conhecimento sobre a criação contemporânea, a paisa- gem, a arquitetura e a sustentabilidade ambiental, muito para além do horizonte temporal das atividades que acontecememSerralves. Em2019 serão publicados catálogos, livros e brochuras que acompanharão as exposições e outras iniciativas que acontecem dentro e fora de portas e também várias publicações que promovem o arranque da Casa do Cinema Manoel de Oliveira. A Fundação dará especial importância à preservação deste património que é a Coleção de Serralves e os arquivos aqui depositados. Assim, será feito um investimento na conservação e restauro de obras e arquivos, bem como em formas mais modernas de registo, capazes de responder de forma mais adequada às necessidades de todos aqueles que pretendem aceder aos diversos arquivos aqui depositados, nomeadamente os de Manoel de Oliveira, de Álvaro Siza e o arquivo da própria Fundação. A aposta nos grandes eventos tem sido, ano após ano, uma aposta ganha. A adesão do público e da comunidade artística são indiscutíveis. É ummotivo de enorme orgulho para toda a equipa de Serralves produzir três dos maiores eventos de arte contemporânea e ambiente que se realizam no nosso país e mesmo a nível internacional, captando e envolvendo públicos cada vez mais diversos. No ano de celebração de Serralves, o Bioblitz, palco privilegiado de aprendizagens ligadas ao ambiente, o Serralves em Festa, animado por inúmeros artistas portugueses e estrangeiros oriundos de todo o mundo, e a Festa do Outono, que apresenta um conjunto de atividades ligadas às antigas tradições e costumes rurais revividas no contexto contemporâneo de arte e paisagem, continuarão, certamente, a quebrar todo o tipo de barreiras e tornar Serralves cada vez mais próxima de todos. O Serviço Educativo, cujo papel é central na ação de Serralves, reforçará em 2019 ou seu já ambicioso programa de atividades que integra Artes e Ambiente. A partilha e a experiência serão o mote para a promoção da criatividade, da reflexão e da ação orientada para diver- sos públicos — a comunidade escolar e universitária, formadores e professores, o público adulto, famílias e crianças, e o público com necessidades especiais e aqueles em situação de vulnerabilidade social. Estes últimos serão objeto de uma aumentada atenção através de um programa extenso e diversificado de ações na área da inovação social. O serviço educativo reforçará também a sua oferta através de diversas novas atividades no âmbito da entrada em funcionamento da Casa do Cinema. Na área da reflexão crítica sobre a sociedade contemporânea, Serralves será palco de iniciativas de enorme relevância em 2019, cumprindo uma das vertentes da sua Missão e assumindo-se como um centro fundamental de reflexão. Serão organizadas a segunda edição da conferência internacional de arquitetura “The Álvaro Siza Talks”, o ciclo “Arte e Espiritua- lidade”, a continuação do ciclo “Utopias Europeias”, a 10ª edição das concorridas “Jornadas AEP Serralves”, as novas conferências “A Ciência ao Serviço da Comunidade”, as “Grandes Conferências sobre a Proteção e Conservação da Natureza”, o ciclo “Novas Perspetivas” e uma reunião magna de personalidades de várias áreas que ao longo de 20 anos passaram pelo Museu, em forma de comemoração do seu aniversário. Em ano de abertura da Casa do Cinema, serão várias as conferências organizadas a esse propósito: por exemplo, “O Cinema no Museu”, “O Cinema Português e Manoel de Oliveira” e “A Palavra no Cinema”.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTQ0Mg==