Facebook Linkedin Twitter
#
CONTACTE-NOS
(+351) 226 156 500
A UTOPIA ECOLÓGICA – PATRIOTISMO TERRESTRE: PRESERVAR A VIDA NA TERRA
17 DEZ 2018
Entre os que defendem a utopia da prosperidade sem crescimento, o decrescimento como forma para enfrentar as consequências do aquecimento global e os que defendem que a solução está no crescimento sustentado, num novo ciclo industrial de economia verde.

Oradores:     
Paulo Rangel
Viriato Soromenho Marques
Helena Freitas

Moderador:
Luisa Schmidt

Questionados por um painel constituído por:
Paulo Magalhães, fundador Casa Comum da Humanidade
Sara Silva, co-fundadora e coordenadora do CidadeMais

Bilhete por Sessão: €5 (50% desconto para Estudantes, >65 e Amigos de Serralves)


  • LocalAuditório de Serralves
  • Horário21h30 - 23h30
  • Dias17 DEZ 2018
  • Preço€ 5,00
  • Amigo de Serralves€ 2,50
Helena Freitas é doutorada em Ecologia pela Universidade de Coimbra (1993), em colaboração com a Universidade de Bielefeld, Alemanha, e realizou um pós-doutoramento na Universidade de Stanford, EUA (1994/1996). É Professora Catedrática do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra desde 2003 e detentora da Cátedra Unesco em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento Sustentável. Foi Directora do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (2004-2012) e Vice-Reitora da mesma Universidade (2011-2015). Foi Presidente da Liga para a Protecção da Natureza entre 1999 e 2002, primeira Provedora do Ambiente e Qualidade de Vida de Coimbra (2002-2005), Presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia (2004-2012) e Vice-Presidente da Federação Europeia de Ecologia (2009-2012). É Coordenadora do Centro de Ecologia Funcional, uma unidade de investigação no âmbito das Ciências Biológicas e Ambiente. 

Entre 23 de Outubro de 2015 e 10 de Março de 2016 foi Deputada à Assembleia da República. Entre 10 de Março de 2016 e 18 de Julho de 2017 foi Coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior.

Paulo Rangel nasceu em 1968. É, desde 2009, Deputado ao Parlamento Europeu, Chefe da Delegação Portuguesa do PSD e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PPE e do PPE. No âmbito da direcção do Grupo parlamentar, na legislatura 2009-2014 foi responsável pelas relações com os Parlamentos nacionais e a Estratégia de Comunicação. Com a sua reeleição em 2014 passou a ser responsável pelo think tank do Grupo PPE, o European Ideas Network e pelo Grupo de reflexão sobre o Futuro da Europa. É membro da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Vice Presidente da Delegação à Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE e Membro suplente da Comissão dos Assuntos Externos, da Delegação à Comissão Parlamentar de Cooperação UE-Rússia, da Delegação para as Relações com os Países do Maxereque 
e da Delegação à Assembleia Parlamentar da União para o Mediterrâneo. No âmbito das colaborações com órgãos de comunicação social, Paulo Rangel publica semanalmente às terças-feiras um artigo de opinião intitulado "Palavra e Poder" no jornal Público, debate todas as quartas-feiras na Rádio Renascença com Fernando Medina, temas nacionais e europeus no espaço " Casa Comum” e integra o painel de comentadores permanentes do programa "Prova dos 9", da TVI24 às sextas-feiras. Foi líder parlamentar do PSD em 2008-2009, Deputado à Assembleia da República de 2005 a 2009 e Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Justiça do XVI Governo Constitucional. É advogado de profissão, docente da Faculdade de Direito da Universidade Católica no Porto, onde leccionou Direito Administrativo e Direito Constitucional e onde presentemente rege a cadeira de Ciência Política. É também, desde 2011, docente do MBA Executivo da University of Porto Business School. De entre os inúmeros escritos científicos e académicos que publicou, destacam-se dois livros: "Repensar o Poder Judicial", de 2001, e "O Estado do Estado", de 2009. Em 2010 publicou um livro de reflexão política: "Uma Democracia sustentável" onde reúne 10 anos de textos escritos sobre temas institucionais, de justiça, de políticas sociais, de coesão territorial e de estratégia europeia e global. Em 1989, recebeu o Prémio René Cassin no quadro do Conselho da Europa e, em 2009, foi-lhe atribuída, pelo Presidente da República Federal Alemã, a Grã-Cruz com Estrela da Ordem do Mérito. É ainda Director da Associação Comercial do Porto e, desde 2009, Presidente da mesa da Assembleia Geral da RAR, membro eleito do Conselho de Administração da Fundação Robert Schuman, um espaço de reflexão e acção política europeia, presidido por Jacques Santer. Em 2010 participou, a convite do antigo Primeiro Ministro, Francisco Pinto Balsemão, nos encontros de Bilderberg.

Viriato Soromenho-Marques (60) é professor catedrático de Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e membro do Centro de Filosofia da U.L., leccionando nos cursos de Filosofia e de Estudos Europeus. É membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, e da Academia da Marinha. Integra o Conselho Geral da Universidade da Madeira. Foi membro do Conselho de Imprensa (1985-1987); Presidente nacional da Quercus ANCN (1992-1995); integrou o Conselho Económico e Social (1992-1996). Entre 2001 e 2006 exerceu as funções de Vice-Presidente da Rede Europeia de Conselhos do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (EEAC). É membro do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CNADS); foi coordenador científico do Programa Gulbenkian Ambiente (2007-2011); foi membro do High Level Group on Energy and Climate Change do Presidente da Comissão Europeia (2007-2010). Integra o Júri do Prémio Pessoa desde a edição de 2012. É conselheiro especial do conselho de curadores da Fundação Oceano Azul (desde 2017). Preside à Sociedade de Ética Ambiental (desde 2017). É Grande Oficial da Ordem de Mérito Civil (1997), e Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (2006). Recebeu o Prémio Quercus, na edição de 2011, e o Prémio Personalidade de 2014, pela Fundação Portuguesa do Pulmão. Autor de mais de quatro centenas de obras (entre as quais vinte livros) sobre temas filosóficos, ambientais e estratégicos. Proferiu e/ou coordenou mais de mil conferências, seminários, e cursos em vinte e três países. Tem colaboração regular na imprensa escrita e audiovisual.
No plano académico, introduziu na Universidade de Lisboa a linha de investigação e ensino pós-graduado no domínio da Filosofia da Natureza e do Ambiente (1995), onde se integram o estudo da ética, da educação e das políticas ambientais. Em 2009 foi um dos promotores do Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável, congregando a UL, a UNL e a UTL. Tem investigado ao longo das últimas três décadas os contributos do federalismo constitucional norte-americano e da construção europeia para os modelos de governação mundial na era da crise global do ambiente. Mais dados biográficos podem ser encontrados em: www.viriatosoromenho-marques.com.

Luísa Schmidt, socióloga, investigadora principal no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, onde coordena o OBSERVA - Observatório de Ambiente, Território e Sociedade. É membro do Conselho Nacional de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e do European Environment Advisory Council. Integra o Comité Científico do Programa Doutoral interdisciplinar em "Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável” iniciado em 2009. Autora de vários artigos e livros; colaboradora regular do Jornal Expresso. Entre os seus livros mais recentes destaca-se "Ambientes de Mudança: erros, mentiras e conquistas”, Ed. Temas e Debates, Lisboa 2016. Recebeu o Prémio Ciência Viva Media 2016.

Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º 9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35ºW
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves