Pessoas com Deficiência e/ou Incapacidade

Serralves tem vindo a aprofundar a ligação com instituições vocacionadas para o acompanhamento de grupos com necessidades especiais através da organização de programas contínuos, com periodicidade semanal ou mensal, permitindo assim a descoberta do património da Fundação. As propostas são adequadas às características singulares de cada grupo, tendo por objetivo despertar atitudes relacionais, desenvolver a autonomia, a capacidade de concretização, sempre em colaboração com os respetivos técnicos.

GALP SE 2018

As oficinas pretendem explorar de uma forma dialogada e dinâmica o património vivo de Serralves – desde a componente natural do Parque aos desafios convocados pelo universo das exposições de arte contemporânea no Museu. Assim, as propostas apresentadas interpelam a perceção sensorial e despertam a curiosidade para a experiência e para o contacto com novos temas, materiais e suportes. Formas renovadas de relação com a pintura, o desenho, a expressão corporal, a construção e o contacto com a natureza, serão desenvolvidas em ambiente de permanente participação e afetividade.

Conceção: Ana Vieira, Andreia Coutinho, C. Camargo – Oficinas de Artes, Catavento – Projetos Educativos, Constança Amador, Joana Nascimento, Maria João Mata, Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica, Patrícia do Vale, Raquel Sambade, Sofia Santos, Sónia Borges 
Funcionamento: 1h30 duração/número de sessões a definir/acesso gratuito
Lotação: 5 participantes (min.)/12 participantes (máx.)

OUTUBRO

À DERIVA NO PARQUE 
Nesta oficina vamos explorar as obras do artista Olafur Eliasson que derivam pelo museu e pelo parque de Serralves. Inspirados e provocados pelo que havemos de descobrir vamos fazer desenhos que como por magia vão desaparecer; recriar a força do vento e da água e criar um mapa da nossa deriva por este lugar outra vez transformado. 
Orientação: Raquel Sambade, Sónia Borges
Local: Museu e Parque

HERBÁRIO SENSORIAL
Herbário Sensorial propõe a construção de um herbário do Parque de Serralves, baseado nas características sensoriais intrínsecas das plantas selecionadas. Páginas de cores, páginas de cheiros, páginas com sementes impregnadas, páginas que redirecionam para um som ou que propõem sabores...assim é o nosso livro botânico que desafia a organização morfológica dos tradicionais herbários. 
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Local: Parque e Sala de Formação do Parque

NOVEMBRO

ABRIGO POÉTICO
Transparências, reflexos, cores e diferentes formas, uma escultura viva... Corpos estranhos ou experiência coletiva? Vamos entrar, explorar, esticar, dobrar, transformar, sentir!
Um abrigo coletivo vamos criar, uma construção que se modifica a cada instante pela ação dos nossos corpos em diálogo com o espaço envolvente e com os materiais, num convite ao movimento e à participação coletiva. Iremos explorar objetos sensoriais a partir das propostas da artista Lygia Clark, que procuram induzir experiências visuais e de tato nas quais o participante adquire maior consciência do corpo, da sua relação com outros corpos e objetos e com o espaço.
Orientação: Andreia Coutinho e Patrícia do Vale
Local: Sala do Serviço educativo do Museu

ARTISTAS DA NATUREZA
A Arte e a Natureza andam de mãos dadas no Parque de Serralves. Vamos descobrir algumas das esculturas naturais mais importantes do Parque. Inspirados pela Land Art, recolheremos o que as árvores deixam cair, os galhos e as folhas do outono. Os elementos naturais a descobrir, serão o mote para estimular a criatividade e a imaginação na construção de uma instalação temporária, perfeitamente integrada no tempo e no espaço
Orientação: Catavento − Projetos Educativos 
Local: Sala de Formação do Parque

DEZEMBRO

CHEIRA A NATAL
O Natal é tempo de união à volta da mesa e tempo de muitos petiscos, uns mais tradicionais e outros mais originais. Neste natal, vamos confecionar um bolo-rei diferente de todos os que conhecemos. Vamos usar ingredientes da Horta de Serralves e criar um bolo-rei exclusivo e saudável.
Orientação: Catavento − Projetos Educativos 
Local: Parque e Sala de Formação do Parque

COLORIR A NEVE
E se a neve fosse colorida? Como seria o inverno, se pudesse ganhar cor? Talvez um pouco mais quente, um pouco mais sorridente, talvez mais acolhedor… Seria, sem dúvida, um inverno diferente. Com "neves” cremosas e fofas, cores alegres e texturas variadas, vamos colorir a "neve” e criar "invernos” bem-dispostos e acolhedores. 
Orientação: C. Camargo – Oficinas de Artes
Local: Sala do Serviço Educativo no Museu

JANEIRO

NO TRILHO DA ÁGUA DO PARQUE 
Num percurso orientado no Parque, propõe-se descobrir os caminhos que a água vai percorrendo, ora à superfície, ora subterrânea, pelo meio da sua levada, presa, lagos e mina. Descobrir, observar e refletir sobre o ciclo da água será complementado com algumas experiências de campo relacionadas com a água
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Local: Sala de Formação do Parque

PRETO E BRANCO – AZUL E VERMELHO
Como nos vemos? Como tiramos uma selfie? Como posamos para a máquina? 
Nas fotografias da artista Helena Almeida podemos vê-la a preto e branco, mas é ela que escolhe ser fotografada, onde, como e o que comunica com essa imagem, explorando a fotografia na relação com linhas de coser e manchas de tinta ora azuis ora vermelhas.
Nesta oficina vamos explorar os nossos retratos e auto retratos manchados. Como cada um se escolherá fotografar?
Orientação: Raquel Sambade, Sónia Borges
Local: Sala do Serviço Educativo no Museu

FEVEREIRO

MÁSCARAS NA FLORESTA
Partindo da tradição de que não há Carnaval sem máscaras, vamos criar máscaras que representam diferentes espécies de fauna e flora que habitam o Parque de Serralves. Vamos construir uma máscara para nos escondermos entre as inúmeras árvores, mas que nos permita revelar a diversidade de vida que existe à nossa volta. 
Orientação: Catavento − Projetos Educativos 
Local: Sala de Formação do Parque

MUSEU ÀS PEÇAS
Numa visita às exposições do Museu de Serralves vamos encontrar as nossas próprias imagens, conversar sobre o que vemos, perceber o que mais gostamos. Será uma cor? Uma janela do museu? Uma figura de uma obra? Cada um vai compor uma peça usando diferentes papéis (transparentes, translúcidos, texturas...) manifestando o seu ponto de vista. Com todas as peças construiremos uma escultura coletiva, que poderá mudar de acordo com o sítio e com a vontade.
Orientação: Raquel Sambade, Sónia Borges
Local: Galerias do Museu

MARÇO

AS EMOÇÕES NAS 4 ESTAÇÕES
Como sabe bem ouvir a chuva lá fora! E no Outono pisar as folhas secas dos plátanos. Há um cheiro especial no ar e parece que tudo recomeça. Como te sentes? Na Primavera, atchim! — uma flor nasce! E se no Verão a nossa pele fica morena, como te sentes no Inverno? O vento deixa-te chateado? Nesta oficina vamos associar as estações às nossas emoções: no Parque, mas também com cores e formas, no Museu e nas exposições; e acima de tudo, em nós mesmos! 
Orientação: Constança Amador
Local: Galerias do Museu e Parque

HÁ MÚSICA NO PARQUE 
Inspirados nos sons da Natureza e no canto das aves serão descobertas sonoridades até antes nunca ouvidas. Vamos transformar caixas num pequeno instrumento musical. Nessas caixas, iremos colocar objetos do quotidiano, que irão criar diferentes ritmos e batidas, o verdadeiro pulsar do Parque!
Orientação: Catavento − Projetos Educativos
Local: Sala de Formação do Parque

ABRIL

ABRAÇAR AS ÁRVORES
Abraçar as árvores, sentir texturas e cheiros, ouvir os sons dos pássaros e dos aviões no céu, respirar e dançar com as folhas no vento, desenhar texturas e linhas, descobrir os alfabetos das árvores, reconhecer memórias e estórias, distinguir formas e cores... No fim, transportar tudo para um livro coletivo. Será que cabe?
Orientação: C. Camargo - Oficinas de Artes
Local: Galerias do Museu e Parque

FORÇA DA NATUREZA 
Ganhando consciência dos nossos super sentidos, potenciamos a nossa interacção com o Mundo. 
O nosso planeta tem olhos através de nós. Mas só quando reconhecemos os nossos super olhos é que a natureza vê mais, vê melhor – vê Super. É quando fechas os olhos que vês mais, porque entra em ação o Super olfato, que se junta ao Super tato e num Super momento somos Os Super sentidos – porque sentimos. E nesta respiração, acordamos o Super paladar. 
É a chamada da natureza!  É momento da transformação: é o teu som, o teu mantra, a tua Super audição!
Vamos acordar os sentidos e redescobri-los aqui no Parque, aqui, neste nosso planeta que sente através de nós – de ti. 
Orientação: Maria João Mata
Local: Sala de Formação do Parque

MAIO

ANIMAIS DA QUINTA
Os animais da quinta suscitam sempre muita curiosidade! Como é que vivem? O que comem? Onde dormem? Será que o seu pelo é macio? O que nos podem dar? Para responder a estas perguntas iremos conhecê-los, os seus hábitos, as suas características e o seu dia-a-dia, aprendendo a zelar pelo seu bem-estar.
Orientação: Catavento − Projetos Educativos 
Local: Sala de Formação e Estábulos

DESENHOS AO VENTO
Percorrendo os jardins de Serralves, observando a luz e as cores, escutando os sons e brincando com a natureza, vamos descobrir música e movimento no vento, explorar as linhas que ele traça, os ritmos, as sensações e as emoções com que nos toca. Depois, vamos transformar galhos espalhados pelo chão em lápis bailarinos e, com movimentos delicados, deixá-los desenhar, pintar e registar a música do ar em papel pousado na terra, nas pedras ou em pranchetas de cartão. 
Orientação: C. Camargo – Oficinas de Artes
Local: Parque

JUNHO

DESCOBRIR A FLORA DE SERRALVES 
Percorrer o Parque de Serralves é conhecer as pequenas histórias de condes e condessas, paisagistas e jardineiros que o guardam há mais de 100 anos. Plantas exóticas e autóctones, arboretos e labirintos, bosques e canteiros...num percurso orientado, vamos aprender como se identificam, como se distinguem, de onde vêm, quanto tempo vivem e tantas outras curiosidades.
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Local: Sala de Formação do Parque

O ENVELOPE MÁGICO E A LUPA DOS SENTIDOS
Empunhando uma "lupa” especial que amplifica os sentidos e aponta para várias direções, permitindo ver o que está escondido à nossa frente, vamos procurar e recolher bocadinhos de natureza que colocaremos, depois, dentro de um envelope mágico, onde tudo se transforma em surpreendentes esculturas táteis e visuais. Brincando ao faz-de-conta, assumindo papéis de exploradores curiosos, detetives atentos ou persistentes investigadores, os participantes descobrirão, afinal, que são artistas criativos e poderão desfrutar de momentos únicos que os jardins de Serralves proporcionam.
Orientação: C. Camargo – Oficinas de Artes
Local: Galerias do Museu e Parque

JULHO

LABORATÓRIO DOS SENTIDOS 
Vamos explorar o mundo das fibras naturais e testar formas criativas de as tingir através de materiais orgânicos e minerais. Urze, casca de cebola, camomila ou carvão resultarão em bonitas tonalidades.  
Orientação: Mundo Científico - Educação e Divulgação Científica
Local: Sala de Formação do Parque e Parque

MOLDAR PARA CONHECER
Num percurso pelos lugares e estórias de Serralves vamos usar o nosso corpo para melhor conhecer o que está à nossa volta: as pessoas, os espaços do museu, as obras do parque e das galerias. Com as mãos atentas e curiosas vamos experimentar volumes e texturas, modelar materiais e compor um painel de relevos, cores e aromas.
Orientação: Joana Nascimento, Sofia Santos
Local: Galerias do Museu e Parque

VISITAS
O Museu de Serralves apresenta um programa diversificado de exposições. A visita orientada procura contextualizar as obras expostas, na perspetiva de provocar o diálogo e suscitar múltiplas interpretações. O percurso no Parque de Serralves possibilita o reconhecimento do valor paisagístico, ecológico e estético de um lugar com características singulares, vocacionado para experiências e aprendizagens múltiplas.

VISITA-OFICINA
A visita-oficina oferece a possibilidade de descoberta do património de Serralves, bem como das exposições patentes no Museu. São definidos percursos temáticos que conjugam a componente teórica e dialogante com a realização de pequenos momentos de experimentação nas galerias de exposição, com uma dinâmica de comunicação pensada para públicos com necessidades educativas especiais.

As atividades estão sujeitas a marcação prévia junto do Serviço Educativo, das 10h-13h/14h30-17h (exceto fim de semana e feriados).

Contactos:
Cristina Lapa: ser.educativo@serralves.pt, 226 156 546
Anabela Silva: a.silva@serralves.pt, 226 156 519
Telefone geral: 226 156 500


Ser Amigo faz a diferença.
Junte-se a nós! 

MoradaRua D. João de Castro, 210
4150-417 Porto Portugal
Latitude 41º9'35.40"N
Longitude 8º39'35.35"W
CONTACTE-NOS 226156500
SIGA-NOS
Serralves