O NOSSO HOMEM / CAVALO DINHEIRO | PEDRO COSTA

27 JAN 2019
Esta sessão está integrada na exposição PEDRO COSTA: COMPANHIA.
O NOSSO HOMEM2011, PORTUGAL, 25 min., 1.1:33, cor
Eu era um bom pedreiro. Nunca fiz uma parede torta.O meu patrão nunca se queixou de mim.Um dia o trabalho acabou, fiquei sem fundo de desemprego,sem reforma, sem abono de família. Procurei trabalho por todo o lado e não encontrei.Já não levava dinheiro para casa, a Suzete correu comigo
CAVALO DINHEIROPortugal, 2014 | 103' | HD | Cor
Foi no momento da Revolução de 25 de Abril de 1974 que o Ventura se quebrou e começou a não conseguir juntar as peças todas da sua vida. Foi nesse Verão quente que ele se perdeu. Começou a tropeçar e a cair dos andaimes. "Na nossa barraca não há canetas”, dizia o Lento no Juventude em marcha. Era uma maneira de dizer que há filmes por fazer, que a história está mal contada, que há muitas coisas por vingar. Como qualquer prisioneiro que se preza, em Cavalo Dinheiro, o Ventura vai precisar mesmo da caneta. Da caneta, da navalha e do passaporte. O título Cavalo Dinheiro foi sugerido ou pelo Ventura, quase sem querer. Foi dito baixinho. Vem da mocidade dele em Chão do Monte, em Cabo Verde. Vem das idas à fonte com o burro Fogo Serra para ir buscar água, das corridas a galope atrás das cabras, vem do Verão em que conheceu a sua mulher. É uma sensação de movimento, de felicidade. E os nossos filmes deviam recuperar essa palavra maldita: dinheiro. É um título que não tem preço. Pedro Costa
Sessão apresentada por António Preto.
ACESSOBilhete por sessão: 3€Bilhete conjunto 4 sessões (janeiro): 10€50% desconto Estudante/Jovem, Maiores de 65 e Amigos
Pad2 800x450 cover