Conversas e Conferências

500 ANOS DE CAMÕES: POESIA E NATUREZA

Auditório do Museu
12 JUN 2024 | 18:00

Iniciativa integrada nas Comemorações do V Centenário do Nascimento de Luís de Camões

Evento gratuito, sujeito a inscrição neste link

1206 conversa 500 ANOS DE CAMÕES
Jorge Sarmento

PROGRAMA

18H00 |Abertura da sessão - Helena Freitas (Diretora do Parque de Serralves)


18H15 | As plantas na Obra Poética de Camões (Épica e Lírica) - Jorge Paiva (UC)


18H45 | “Mil árvores estão ao céu subindo”: a natureza na “Ilha dos Amores” - Zulmira Santos (FLUP)


As plantas na Obra Poética de Camões (Épica e Lírica) 

“Na época em que Camões viveu, as plantas mais conhecidas e citadas na literatura, não eram tanto as plantas comestíveis, mas mais as plantas medicinais e, na poesia, as ornamentais. Como “Os Lusíadas” foram escritos, quase na sua totalidade, no Oriente e centrados nos Descobrimentos, as plantas referidas neste poema são quase todas asiáticas, particularmente especiarias e medicinais; a Lírica como foi, maioritariamente, escrita em Portugal e centrada no amor e paixão, as plantas referidas são, quase na totalidade, europeias. Numa e noutra obra o poeta raramente cita as mesmas plantas, mas quando isso acontece, fá-lo, geralmente, com significado diferente.” 

Jorge Paiva



“Mil árvores estão ao céu subindo”: a natureza na “Ilha dos Amores” 

As plantas têm vindo a ser um tema estudado na obra de Camões simultaneamente na lírica e na épica, sobretudo no estabelecimento da diferença entre o «ocidente» e o «oriente».  Esta breve apresentação terá como objetivo refletir sobre os diferentes sentidos simbólicos das «paisagens» escolhidas pelo poeta na descrição da Ilha dos Amores, procurando integrá-las numa tradição literária e cultural.

Zulmira Santos

Relacionado

Helena Freitas
Helena Freitas
Jorge Paiva
Jorge Paiva
Zulmira Santos
Zulmira Santos
Helena Freitas
Helena Freitas

Helena Freitas doutorou-se em Ecologia pela Universidade de Coimbra, em colaboração com a Universidade de Bielefeld, Alemanha, em 1993, e realizou um pós-doutoramento na Universidade de Stanford, EUA, entre 1994 e 1996. É Professora Catedrática na área da Biodiversidade e Ecologia no Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra desde 2003, e detentora da Cátedra Unesco em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento Sustentável desde 2014 (http://unescobiodiversitychair.uc.pt/?lang=en).

 

Foi Vice-Reitora da Universidade de Coimbra entre 2011 e 2015, com o pelouro das Relações Institucionais, Museus e Desporto. Entre 23 de outubro de 2015 e 10 de março de 2016 foi deputada e vice-presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista.

 

Entre 10 de Março de 2016 e 18 de julho de 2017 foi Coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, tendo coordenado o Programa Nacional para a Coesão Territorial (www.pnct.gov.pt, Diário da República n.º 226/2016, Série I, de 2016-11-24).

 

Helena Freitas integrou o Conselho Geral da Universidade de Coimbra (2009-2011), foi Diretora do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra de 2004-2012, tendo elaborado e  coordenado o seu programa de requalificação,  Presidente da Liga para a Proteção da Natureza (1999 – 2002), primeira Provedora do Ambiente e Qualidade de Vida da cidade de Coimbra (2002 - 2005), fundadora e Presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia (2004 - 2013) e Vice-Presidente da Sociedade Europeia de Ecologia (2009 - 2012).

 

Atualmente, é Coordenadora da unidade de investigação Centre for Functional Ecology – science for people and the planet (cfe.uc.pt), Coordenadora científica do FitoLab - Laboratório de Fitossanidade do Instituto Pedro Nunes (www.ipn.pt/laboratorio/fitolab), e integra o Conselho Científico do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra. Em Julho de 2019 integrou o comité europeu para a adaptação às alterações climáticas, incluindo a transformação societal. Desde Agosto de 2019 representa Portugal no IPBES.

 

As áreas científicas de especialidade relacionam-se com: Ecologia; Ecossistemas Mediterrânicos; Floresta e Agricultura; Ecologia e Gestão de espécies exóticas e invasoras; Conservação da Natureza, Biodiversidade; Fisiologia da árvore; Diversidade de Plantas e Fungos; Tolerância ao Stress e Bioremediação; Política ambiental; Bioenergia; Conservação da Natureza; Ecologia microbiana; Ecologia e Sociedade. Foi coordenadora ou participante em vários projetos e consórcios nacionais e internacionais, incluindo o Millennium Ecosystem Assessment. Orientou ou coorientou 20 dissertações de mestrado e 34 teses de doutoramento.

 

É autora em mais de 300 publicações científicas internacionais indexadas e várias obras de promoção e divulgação da ciência. Publica regularmente na imprensa nacional e regional, em particular sobre ambiente, territórios e sociedade, planeamento e políticas de desenvolvimento com base no conhecimento.

 

Em março de 2000 foi-lhe atribuída a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique pelo Presidente da República Portuguesa Jorge Sampaio.

serralves.pt desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile