LEITURA FURIOSA

Biblioteca
18 JUN 2023 | 16H00

Acesso gratuito, mediante levantamento de bilhete.

18 jun LEITURA FURIOSA
Fotografia: Anabela Trindade

Faz este ano 31 anos que a Leitura Furiosa começou a realizar-se anualmente na cidade de Amiens (Picardia, França) por iniciativa de uma associação – o CARDAN – que se esforça, através de múltiplas ações, por combater a iliteracia, enquadrando as pessoas a quem presta assistência e fornece formação.


Graças à fiel parceria dum grupo informal com o Serviço Educativo do Museu de Serralves, a Leitura Furiosa tem vindo a realizar-se também no Porto.


A Leitura Furiosa assenta num conjunto de encontros improváveis: o encontro de escritores com pessoas zangadas com a leitura e, quase sempre, zangadas com a sociedade; o encontro de textos com ilustrações ao vivo; o encontro de não leitores com livreiros e livrarias, etc. A descoberta pelos mesmos não-leitores da Biblioteca de Serralves, instituição onde, por auto-exclusão, seguramente nunca entrariam espontaneamente...


Durante quatro dias, os escritores envolvidos no processo (bem como os ilustradores, os tradutores, os diseurs, os músicos, os livreiros cúmplices) colocam-se ao «serviço» de pessoas que, pelas suas precárias condições de vida, não tiveram acesso ao prazer de ler ou dele foram afastados devido aos seus percursos escolares altamente perturbados. Desses encontros resultam textos que serão ilustrados, paginados, guardados num envelope, reproduzidos para serem distribuídos e lidos e/ou cantados em público. Tudo isto em quatro dias. Em Amiens como no Porto desde 2007... Este ano em Beja também, além de Lisboa.


Nesta edição de 2023, a equipa organizadora do evento no Porto aumenta para seis o número de grupos de trabalho. Além do Centro Educativo Santo António e da Associação Qualificar para Incluir, nossos primeiríssimos parceiros institucionais, contamos também com a Comunidade Terapêutica da Ponte da Pedra e com a Casa da Rua.


No dia 15 de junho, acontecerá o primeiro encontro com os escritores que, na sequência duma conversa sem partitura, produzirão um texto iluminado pela ideia de «escrever com» e já não (apenas) «escrever para». No dia 16 de junho, os ilustradores juntar-se-ão aos grupos e tentarão traduzir, sob forma de desenho ao vivo, a preto e branco, as matérias que cada texto tematiza. No dia 17 de Junho, pela manhã, é proposto aos participantes que visitem uma «casa de livros» A Livraria Térmita onde seremos recebidos por um livreiro-escritor) e, durante a tarde, além dum árduo trabalho de tradução para francês dos textos escritos no Porto e para português de alguns textos de Amiens, fabrica-se o envelope (miolo e capa) que no dia seguinte irá ser distribuído gratuitamente a todos os participantes, a todos os que assistirem à sessão de apresentação de resultados no Museu de Serralves, e igualmente aos grupos da Leitura Furiosa Lisboa, Beja e Amiens.


No dia 18 de junho, pelas 16 horas, um pequeno espetáculo grandemente improvisado terá lugar na BIBLIOTECA DE SERRALVES. A leitura pública dos resultados desta insólita manifestação literária pretende inspirar todos quantos desejam estender ao maior número o privilégio (e o prazer) de ler.

A DECORRER

TERMINADAS

serralves.pt desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile