SESSÃO DE CINEMA: SANS TOIT NI LOI | 7 P., CUIS., S.DE B...

RETROSPETIVA AGNES VARDA
Auditório da Casa do Cinema Manoel de Oliveira
23 OUT 2022 | 17H00

Todos os filmes serão apresentados na sua língua original e legendados em português.

Por motivos de força maior o programa poderá ser alterado.


__________


Acesso

Bilhete (1 sessão): 3€

Estudante/Jovem, Maiores de 65 e Amigos de Serralves: 1,5€

O acesso ao Auditório da Casa do Cinema é feito pela Rua de Serralves nº 873, 30 minutos antes do início da sessão.

Pad2 800x450 cover

23 OUT | DOM | 17H00
7 P., CUIS., S.DE B... |
SANS TOIT NI LOI
FR, 1984-1985, 133 min.


7 P., CUIS., S.DE B...
FR, 1984, 28 min.


Numa das curtas-metragens mais experimentais e surrealistas de Agnès Varda, um vendedor imobiliário tenta vender uma enorme casa de sete assoalhadas. Só que as divisões que pareciam vazias enchem-se de memórias e experiências daqueles que ali viveram. Era o hospício Saint Louis que, entretanto, foi abandonado e recebeu a exposição “Le vivant et l'artificiel”, concebida por Louis Bec no âmbito do Festival de Avignon. Por entre quartos e corredores orquestra-se uma bizarra paródia anacrónica sobre a domesticidade, contada pelo próprio edifício, feito personagem. Foi a partir deste filme que germinaram as personagens principais de “Sans toit ni loi” (Sem Eira nem Beira).


SANS TOIT NI LOI
FR, 1985, 105 min.


Numa manhã de inverno, uma jovem sem-abrigo é encontrada morta de frio. Terá sido uma morte natural? Será um caso de polícia ou um caso social? A câmara de Agnès Varda reconstitui o itinerário desta mulher, a partir dos testemunhos daqueles com quem se foi cruzando: um vagabundo, uma empregada ciumenta, um pastor filósofo, um podador tunisino, uma especialista em plátanos, um mecânico, uma velha senhora. A protagonista (interpretada por Sandrine Bonnaire, que receberia o César de Melhor Atriz por este papel) sobrevive energicamente, apesar da fome, da sede e da falta de cigarros. A sua solidão aumenta e perde o saco-cama. Será o frio a vencê-la. À época, “Sans toit ni loi” (Sem Eira nem Beira) gerou uma série de discussões e reportagens em França sobre os vulgarmente chamados SDF (sem domicílio fixo). Vencedor do Leão de Ouro e do Prémio da Crítica no Festival de Veneza de 1985.

A DECORRER

TERMINADAS