SESSÃO DE CINEMA: 2 VÍDEOS DE BRUCE NAUMAN | THIS IS NOT A FILM

Auditório da Casa do Cinema Manoel de Oliveira
26 FEV 2023 | 17H00

Todos os filmes serão apresentados na sua língua original e legendados em português.

Por motivos de força maior o programa poderá ser alterado.

Acesso

Bilhete (1 sessão): 3€

Estudante/Jovem, Maiores de 65 e Amigos de Serralves: 1,5€

O acesso ao Auditório da Casa do Cinema é feito pela Rua de Serralves nº 873, 30 minutos antes do início da sessão.

Comprar Bilhete

SESSÃO DE CINEMA: 2 VÍDEOS DE BRUCE NAUMAN

26 FEV | DOM | 17:00

2 PERFORMANCES PARA A CÂMARA DE BRUCE NAUMAN


DANCE OR WALK ON THE PERIMETER OF A SQUARE
EUA | 1967-1968 | 8 min.


PULLING MOUTH
EUA | 1969 | 8 min.


Em “Dance or Walk on The Perimeter of a Square”, o artista Bruce Nauman traça um quadrado no chão do seu estúdio com fita adesiva, marcando o ponto médio de cada lado. Partindo do centro do lado mais distante, e seguindo o ritmo de um metrónomo, a cada batida alterna o movimento das pernas, esticando metade do comprimento do lado para tocar nos cantos do quadrado com os dedos dos pés. A intervalos regulares desloca-se para um dos lados adjacentes, procedendo metodicamente ao redor do perímetro do quadrado, ora voltando-se para dentro, ora para fora. Nauman funde o formalismo minimalista de uma performance com uma arquitetura efémera feita de gestos corporais mecânicos. Já “Pulling Mouth” é um dos filmes da série "Slo-Mo" [câmara lenta] em que o artista distorce a própria boca com os dedos, filmando-se num grande plano muito aproximado.


THIS IS NOT A FILM
Jafar Panahi, Mojtaba Mirtahmasb | 2011 | 75 min.


Preso pela primeira vez em julho de 2009, o realizador Jafar Panahi teve o passaporte confiscado e foi proibido de sair do Irão. Preso novamente em março de 2010, ficou encarcerado na prisão de Evin, em Teerão, até finais de maio, saindo sob uma fiança; em dezembro desse mesmo ano, foi condenado a seis anos de prisão efetiva e vinte anos de proibição de filmar e de sair do país por “propaganda contra o regime”. Preso em casa, Panahi e outro cineasta iraniano, Mojtaba Mirtahmasb, decidem "contar" um filme. Assim, usando um tapete como maqueta, Panahi desenha um cenário imaginário construindo um filme onde demonstra o poder do cinema contra a repressão e a liberdade de expressão. Depois deste primeiro filme caseiro feito após a sua proibição de filmar, Jafar Panahi realizou quatro outras longas-metragens e outras tantas curtas-metragens, sempre com parcos meios e sempre refletindo sobre o papel social e político de realizador.


Filmes apresentados no contexto do ciclo Domingos na Casa do Cinema: O Que É um Autorretrato?, concebido em diálogo com a exposição Agnès Varda: Luz e Sombra patente na Casa do Cinema Manoel de Oliveira até dia 12 de fevereiro.

A DECORRER

TERMINADAS

Website desenvolvido por Bondhabits.
Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile