Jorge Pinheiro

OBRAS DA COLEÇÃO DE SERRALVES | FAMALICÃO
Casa das Artes, Famalicão
05 NOV 2020 - 24 FEV 2021

Jorge Pinheiro (Coimbra, 1931) é reconhecido como um dos nomes mais influentes do contexto artístico português da segunda metade do século XX, integrando o célebre grupo “Os 4 vintes” em 1968, juntamente com Ângelo de Sousa, Armando Alves e José Rodrigues. Ao longo de uma carreira de mais de 50 anos, Jorge Pinheiro tem vindo a desenvolver uma obra de uma profunda coerência teórica e intelectual traduzida num corpo de trabalho visualmente diverso, no qual coexistem a pintura figurativa e a abstração concreta e conceptual. A presente exposição inclui uma escultura de grandes dimensões e um conjunto de pinturas e obras sobre papel que evidenciam as investigações do artista em torno de arranjos musicais, combinações cromáticas e formulações geométricas.



Imagem: Jorge Pinheiro, À memória do Ângelo, 2014. Col. Fundação de Serralves – Museu de Arte Contemporânea, Porto. Doação do artista em 2018 © Filipe Braga, Fundação de Serralves


Pad2 800x450 cover

A DECORRER

TERMINADAS

Não há atividades para apresentar

Não há atividades para apresentar

Image desktop
OBRAS DA COLEÇÃO DE SERRALVES | FAMALICÃO

Jorge Pinheiro (Coimbra, 1931) é reconhecido como um dos nomes mais influentes do contexto artístico português da segunda metade do século XX, integrando o célebre grupo “Os 4 vintes” em 1968, juntamente com Ângelo de Sousa, Armando Alves e José Rodrigues. Ao longo de uma carreira de mais de 50 anos, Jorge Pinheiro tem vindo a desenvolver uma obra de uma profunda coerência teórica e intelectual traduzida num corpo de trabalho visualmente diverso, no qual coexistem a pintura figurativa e a abstração concreta e conceptual. A presente exposição inclui uma escultura de grandes dimensões e um conjunto de pinturas e obras sobre papel que evidenciam as investigações do artista em torno de arranjos musicais, combinações cromáticas e formulações geométricas.



Imagem: Jorge Pinheiro, À memória do Ângelo, 2014. Col. Fundação de Serralves – Museu de Arte Contemporânea, Porto. Doação do artista em 2018 © Filipe Braga, Fundação de Serralves