EXPOSIÇÃO SILVESTRE PESTANA. UM ARTISTA EM CONTRACICLO

Póvoa de Varzim
Cine-Teatro Garrett
03 DEZ 2021 - 12 MAR 2022
Pad2 800x450 cover

Silvestre Pestana (1949, Funchal, Madeira) é uma das figuras mais radicais da arte contemporânea portuguesa. Poeta, artista plástico e performer, o artista criou desde os finais dos anos 1960 uma obra singular explorando uma grande diversidade de disciplinas. A primeira grande exposição da sua obra foi realizada em 2016 no Museu de Arte Contemporânea de Serralves. A partir de obras integradas na Coleção de Serralves, bem como de trabalhos pertencentes à Coleção do artista, a presente exposição sublinha os cruzamentos entre a poesia e as artes visuais que marcam a sua prática, destacando o uso pioneiro do vídeo, da performance e da instalação no confronto entre sociedade, arte e tecnologia.


Emergindo de um grupo de poetas experimentais dos anos 1960, Pestana aliou as artes visuais à poesia como modo de resistir à censura. Regressado a Portugal em 1974 depois de vários anos em exílio político na Suécia, Pestana desenvolveu, utilizando luz, linguagem e formas visuais, uma gramática visual única que concebe o corpo humano como um circuito social, ideológico e tecnológico. As ações politizadas, colagens e fotografias dos anos 1970 e 1980 usam o seu corpo para ativar códigos linguísticos e não-linguísticos, ao mesmo tempo que fazem da poesia uma prática espacial e coreográfica. Usando a imagem em movimento como instrumento para a ação performativa e poética, Pestana tornou-se uma das figuras pioneiras da arte vídeo em Portugal. Desde o primeiro momento um utilizador das tecnologias mais recentes, nas últimas décadas Pestana tem recorrido à informática, a jogos de computador, drones, GIFs e avatares para construir novas expressões de resistência artística.


“Silvestre Pestana: Um artista de contraciclos” integra o Programa de Exposições Itinerantes da Coleção de Serralves que tem por objetivo tornar o acervo da Fundação acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país.


Produção: Fundação de Serralves – Museu de Arte Contemporânea, Porto


Imagem: Silvestre Pestana, Esculturas-poemas (detalhe), 1969. Col. Fundação de Serralves – Museu de Arte Contemporânea, Porto. Doação do artista em 2018. Fotografia: Filipe Braga, Fundação de Serralves, Porto

A DECORRER

TERMINADAS

Image desktop
Póvoa de Varzim