O REGRESSO DO OBJETO — ARTE DOS ANOS 1980 NA COLEÇÃO DE SERRALVES

Galeria Municipal de Barcelos
Fora de Portas
16 DEZ 2022 - 12 FEV 2023
<p>Imagem: José Pedro Croft, Sem título, n. d. Col. Privada, em depósito na Fundação de Serralves — Museu de Arte Contemporânea, Porto. Depósito em 2004. Fotografia: Filipe Braga</p>

Imagem: José Pedro Croft, Sem título, n. d. Col. Privada, em depósito na Fundação de Serralves — Museu de Arte Contemporânea, Porto. Depósito em 2004. Fotografia: Filipe Braga

ANA JOTTA, BARBARA KRUGER, CABRITA, DARA BIRNBAUM, FISCHLI & WEISS, GERARDO BURMESTER, GUERRILLA GIRLS, JOAQUIM BRAVO, JOSÉ PEDRO CROFT, RUI CHAFES, RUI SANCHES

“O regresso do objeto” apresenta trabalhos de artistas portugueses e internacionais que sedimentaram os seus discursos artísticos nos anos 1980. As obras apresentadas personificam exemplarmente as transformações a que a arte foi sujeita nesse período e revelam como a complexidade das práticas destes artistas excede as ideias preconcebidas sobre a arte dos anos 1980.

Os trabalhos reunidos nesta exposição marcam, por um lado, uma reação à predominância da arte minimal e conceptual nas décadas anteriores, através do regresso à pintura e à escultura e ao uso de materiais tradicionais como o ferro, o bronze e a madeira. Assistimos a um regresso a temas clássicos da história da arte, ao ressurgimento de um imaginário figurativo e metafórico associado a títulos poéticos e evocativos e à proximidade com as artes decorativas e a cultura popular. Por outro lado, esta década foi marcada por um forte ativismo político associado a questões identitárias e pelo desenvolvimento de um pensamento crítico em relação à sociedade de consumo, aos recentes desenvolvimentos tecnológicos e à cultura de massas — questões que servem de mote para o trabalho de vários artistas representados na exposição.

Esta diversidade relaciona-se com o começo da globalização que coloca em contacto e em influência mútua culturas muito diversas. A exposição constitui uma oportunidade para revisitar a produção artística desta década que, representando o fim do isolamento a que a ditadura tinha votado Portugal, revela um crescente sincronismo com o contexto artístico internacional.

Esta exposição integra o programa de Exposições Itinerantes da Coleção de Serralves que tem por objetivo tornar o acervo da Fundação acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país.


Produção: Fundação de Serralves — Museu de Arte Contemporânea, Porto

ROTEIRO DA EXPOSIÇÃO

VER MENOS

VER MAIS

Fotografias: André Delhaye
O REGRESSO DO OBJETO - barcelos
O REGRESSO DO OBJETO - barcelos

A DECORRER

TERMINADAS

Website desenvolvido por Bondhabits.
Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile